"Music" de Madonna é primeiro lugar em 23 países

O novo álbum da cantora Madonna, Music, aportou no primeiro lugar das paradas de 23 países, incluindo os Estados Unidos, onde ela não conseguia a posição desde Like a Virgin, em 1989. O álbum teve quase 420 mil unidades vendidas em sete dias, e o single de Music entra em sua quarta semana na liderança da parada.O sucesso de vendas de Music é importante também para reforçar a teoria dos executivos da Napster, que garantem que o advento da distribuição digital de arquivos musicais impulsiona a venda de discos. As faixas do novo disco de Madonna foram parar na Internet quase um mês antes da chegada do trabalho às lojas.A pop star está conseguindo recuperar seu lugar no pop mesmo em uma época de paradas dominadas por atrações teen e pela explosão do hip hop. Depois de um álbum de baladas antigas (Something to Remember, em 1995) e a trilha sonora de Evita (em 1996), ela conseguiu voltar por cima com Ray of Light, que estreou no segundo lugar da parada americana. O álbum acabou tendo 3,3 milhões de unidades vendidas no país e quase 12 milhões em todo o mundo.A nova fase eletrônica de Madonna tem tudo para ser ainda mais bem-sucedida, já que ela deve fazer apresentações em clubes de Nova York, Londres e Paris e uma turnê mundial no ano que vem. Um novo site, que funciona no endereço http://www.madonnamusic.com, também deve ajudar na promoção da artista - e garantir mais lucros com uma vasta linha de produtos temáticos. A Internet deve mesmo ser uma parte importante da estratégia da pop star, já que seu advogados acabam de iniciar uma batalha judicial para tentar recuperar o endereço Madonna.com. O nome está em propriedade de um empresário americano, que já usou o site para pornografia, e agora quer doá-lo para o Madonna Rehabilitation Hospital, um hospital católico do estado de Nebraska, que detém o endereço Madonna.org.Os advogados de Madonna entraram com um pedido junto à World Intellectual Property Organization, da ONU, depois de enviar várias intimações para Dan Parisi. "O registro e a manutenção do endereço Madonna.com, que pertence por direito a nossa cliente, são uma infração dos direitos dela", diz uma das cartas enviadas, que está postada no site."Não acreditamos que o fato de a Sra. Ciccone ter escolhido o nome da Virgem Maria para sua persona pública lhe dê o direito de nos impedir de usar a palavra ´madonna´ como nome de nosso site", diz Parisi. Ele alega que estava no processo de transferência do nome para o hospital, em um acordo que proibia a entidade de repassar o endereço para a pop star. "Este é um caso a respeito do direito do showbiz de virar dono de palavras comuns da língua inglesa e tirá-las do domínio público." O hospital disse que não quer se envolver.As chances de Madonna, de acordo com casos recentes julgados pela WIPO, são grandes, principalmente pelo fato de que Madonna é o nome verdadeiro dela. Julia Roberts, Jimi Hendrix e Sting foram alguns dos nomes que voltaram para seus representantes legais. Parisi ainda tem contra ele o fato de ter registrado e estar operando o WhiteHouse.com, que usa o nome da Casa Branca para mostrar pornografia. Além de MadonnaMusic.com, a pop star também usa o endereço MadonnaFanClub.com. O uso de uma palavra mais fácil pode multiplicar em várias vezes o número de visitantes no site da pop star.

Agencia Estado,

28 de setembro de 2000 | 16h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.