Mundo relembra Elvis, 23 anos depois

No mês de aniversário da morte de Elvis Presley, comemorado dia 16, serão contabilizados 23 anos sem o rei do rock. O mundo está de olho na data e se prepara para comemorá-la em grande estilo. O museu Elvis-A-Rama, de Las Vegas, onde está o maior acervo particular de lembranças do cantor, prepara uma surpresa para seus fãs: vai expor os sapatos de camurça azul do cantor, os cobiçados e valiosos ?blue suedes shoes?. Que é também o título de um hit de Carls Perkins, gravado por Elvis em 1956 e regravada em 1960.Os blue shoes ? sapatos de amarrar, com cadarços combinando com a cor e solas duras - foram usados por Elvis em primeiro de julho de 1956, na noite em que se apresentou no show de tevê de Steve Allen, e enloqueceu o público norte-americano cantando Hound Dog e I Want you, I Need You, dois de seus maiores sucessos.Os sapatos pertenciam ao curador do museu, Chris Davidson. ?Eu os vendi a um amigo que os doou ao museu?, ele conta.Não foi um bom negócio pessoal: com a recente venda dos chinelos vermelhos que Judy Garland usou no filme Mágico de Oz, por US$ 700 mil, os sapatos azuis de Elvis passaram a valer cerca de 1 milhão e duzentos mil dólares. Mas de qualquer forma, o museu ficou no lucro: antes dos sapatos, seu acervo valia US$ 3,5 milhões. Agora gira em torno de cinco milhões de dólares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.