Mulher de Netinho acusa cantor de tê-la surrado

O cantor e apresentador José de Paula Neto, o Netinho, de 34 anos, está sendo acusado de agredir a própria mulher, a decoradora Sandra Mendes de Figueiredo Crunfli, de 36 anos. A discussão do casal ocorreu na madrugada de ontem, na casa onde os dois vivem, em um condomínio de luxo da Alameda Itatiaia, em Alphaville, Grande São Paulo. Segundo a polícia, a mulher de Netinho de Paula - que apresenta o programa Domingo da Gente pela Rede Record e lançou, recentemente, um CD - teria sido agredida por volta da 1h30. No Boletim de Ocorrência, registrado no 52.º Distrito Policial (Parque São Jorge, Zona Leste), ela alega que os dois começaram uma discussão por ciúmes dele.Os dois então tiveram uma discussão e, em seguida, o apresentador teria dado diversos socos no rosto de Sandra. Ela então saiu da casa e foi à casa de parentes. Logo depois, Sandra disse ter sido aconselhada pelos pais a ir a uma delegacia e registrar um Boletim de Ocorrência por agressão.Na delegacia, a decoradora foi atendida pelo delegado plantonista Marco Túlio Amato, que logo pediu que ela fizesse um exame de corpo de delito. Hoje à tarde, o delegado titular do distrito, José Geraldo Camargo, contou que o B.O. seria encaminhado à delegacia de Barueri. No entanto, o inquérito só será aberto (ou o cantor só será intimado a prestar depoimento na delegacia da Grande São Paulo) caso a decoradora entre com uma representação contra ele.O portal Estadao.com.br entrou em contato com a assessoria do apresentador, que não deu declarações. A alegação foi que o apresentador estaria gravando o programa Domingo da Gente. A Rede Record não quis comentar o assunto.Netinho garantiu seu diploma do ensino médio em um curso supletivo. Virou office-boy em um banco, onde chegou a gerente. Mas foi só nos anos 90 que ganhou fama, à frente do grupo de pagode Negritude Júnior, formado por amigos do bairro, que teve sucessos como Cohab City e Tanajura. Netinho então mudou-se para um condomínio de luxo e, hoje, mantém um instituto que cuida de mais de 800 crianças e emprega quase 200 funcionários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.