Mosteiro de São Bento abre 'Concertos do Meio-Dia' na segunda

Pianista que tocou para o papa Bento XVI apresentará composições de Tchaikovsky e Johannes Brahms

Juliana Araújo, de O Estado de S. Paulo,

02 de dezembro de 2007 | 22h43

Na abertura oficial do ciclo "Concertos do Meio-Dia", nesta segunda-feira, 3, na Basílica do Mosteiro de São Bento, o piano alemão Grotrian Steinweg vai tentar ofuscar a performance dos músicos. Depois de ganhar fama com a apresentação do pianista Álvaro Siviero para o papa Bento XVI, em maio, o instrumento será especialmente transportado do teatro do Mosteiro para a Basílica. "Ele vai aterrissar solenemente na nave central às 11 horas", explica Álvaro, que coordena a temporada de concertos do Palácio Avenida, de Curitiba, e desde a semana passada é oficialmente diretor artístico do Mosteiro. O convite para dirigir os concertos na casa dos monges beneditinos aconteceu por acaso. Há um mês, Álvaro tomava um café no Pátio do Colégio quando d. Bento, assessor de eventos do Mosteiro, o abordou. Por causa do desgaste nas relações com a empresa responsável pela direção artística de então, o monge comentou que teria de suspender as apresentações. "Eu pedi para que não fizesse aquilo, que São Paulo sofreria uma grande perda cultural." O pedido de Álvaro se transformou em parceria entre o Mosteiro e a Futurong, ONG que trabalha com quatro comunidades carentes de Parelheiros e agora é responsável pela produção e direção artística da temporada de Concertos 2008 do Mosteiro. Para executar o trabalho, a ONG contratou Álvaro, que vai apresentar, ao meio dia desta segunda, composições de Tchaikovsky e Johannes Brahms ao lado do violinista Winston Ramalho.  Brunch no Mosteiro Neste domingo, Álvaro participou de um brunch que abriu as portas do Mosteiro ao público pela primeira vez - por convites a R$ 99. Parte da arrecadação será destinada à FuturONG. Com cardápio especialmente preparado pela chef Silvia Sivieri, o evento teve tanta procura que terá sua segunda edição antecipada para o dia 16. "Faremos um brunch natalino, com pavê de panetone", adiantou Silvia. Depois de comer, o público passeou livremente pelo Mosteiro, com exceção, é claro, da Clausura, que ficou o tempo todo fechada com um portão de ferro.

Tudo o que sabemos sobre:
Mosteiro de São Bento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.