Alex Silva| Estadão
Alex Silva| Estadão

Morrissey critica reação das autoridades após atentado em Manchester: ‘É fácil dizer não ter medo’

A primeira-ministra britânica, Theresa May, foi duramente criticada por opositores por demorar a se manifestar

O Estado de S.Paulo

23 Maio 2017 | 19h06

Diante do atentado que deixou 22 mortos e 59 feridos em Manchester, na Inglaterra, ao fim do show da cantora pop Ariana Grande, o músico Morrissey, nascido na cidade – e de passagem por lá para comemorar o aniversário de 58 anos –, decidiu se manifestar a respeito do que as autoridades britânicas declararam após o ocorrido. 

Um veemente opositor da rainha e dos políticos ingleses, publicou no Facebook que sentiu uma “raiva gigantesca” ao descobrir das notícias a respeito do atentado enquanto celebrava o aniversário. Leia o texto do post na íntegra (em tradução literal): 

“Por qual razão isso nunca vai acabar? 

Theresa May (primeira-ministra do Reino Unido) diz que tais ataques “não vão nos quebrar”, mas ela vive uma vida em uma bolha à prova de balas e evidentemente não precisa identificar nenhum jovem nos necrotérios de Manchester. 

Também, ‘não vai nos quebrar’ significa que a tragédia não a quebrará, nem suas políticas de imigração. Os jovens de Manchester já estão quebrados – obrigado mesmo assim, Teresa. 

Sadiq Khan (prefeito de Londres) diz “Londres está unida com Manchester, mas ele não condena o Estado Islâmico – que assumiu a responsabilidade pela bomba. 

A rainha recebeu elogios absurdos por suas ‘palavras fortes’ contra o ataque, embora ela não cancelou a festa organizadas nos jardins do palácio de Buckingham – para a qual nenhuma crítica é permitida no Reino Unido da liberdade de imprensa. 

O prefeito de Manchester Andy Burnham disse que o ataque foi trabalho de um “extremista”. Que extremista!? 

No Reino Unido moderno, todos parecem petrificados para dizer oficialmente o que todos nós dizemos em provado. Políticos nos dizem que não temos medo, mas eles nunca são as vítimas. Como é fácil não ter medo quando se é protegido da linha de fogo. As pessoas comuns não têm esse tipo de proteção. 

Morrissey

23 de maio de 2017”

Confira abaixo o post na íntegra: 

O atentado

A cantora pop norte-americana Ariana Grande disse na madrugada desta terça-feira estar “destruída”, poucas horas depois da explosão em Manchester. 

Em seu primeiro comentário desde que uma bomba foi detonada do lado de fora da Arena de Manchester no final de sua apresentação, Ariana disse no Twitter: "Destruída. Do fundo do meu coração, eu sinto muito. Eu não tenho palavras".

A investigação da polícia  de Manchester identificou Salman Abedi, um jovem de 22 anos, como o  responsável  pelo ataque. A confirmação foi feita nesta terça-feira, 23, pela polícia da cidade, em meio às investigações sobre o ataque. O Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria do ataque, mas ainda não há provas de vínculos entre o suspeito e o grupo jihadista.Segundo o chefe da polícia de Manchester, Ian Hopkins, a prioridade agora é determinar se ele agiu sozinho ou com o auxílio de uma célula terrorista. Mais cedo, as autoridades prenderam um suspeito por suposta ligação com o caso. 

O autor do atentado nasceu em Manchester e é filho de um casal de refugiados líbios que fugiram da ditadura de Muamar Kadafi, segundo disseram fontes de segurança de Trípoli à agência EFE.  

Com EFE, Ansa, AFP e REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.