Morrison, Hendrix e Joplin ganham revival

Os 30 anos da morte de Jim Morrison, Jimi Hendrix e Janis Joplin viraram pretexto para uma nova onda de revival do rock da virada dos anos 70. Um festival em Nova York, no fim do mês, vai homenagear os três ídolos, que morreram em um espaço de dez meses. Além disso, Morrison ganha seu próprio tributo, em Paris; Joplin vai parar no circuito off-Broadway; e Hendrix marca forte presença na Internet e ganha mostra itinerante pelos Estados Unidos.Gathering of the Vibes é o nome do festival em homenagem aos três ídolos. Marcado para o dia 30, em Nova York, o evento já foi apelidado de "The Thirty Year Jam" (a jam dos 30 anos). Contará com as participações de Buddy Miles (ex-integrante da Band of Gypsys, de Hendrix), Bernie Worrell (do Parliament Funkadelic), Chris Frantz e Tina Weymouth (do Talking Heads e Tom Tom Club) e Marc Ford (ex-guitarrista do Black Crowes), entre outros.Joplin também ganha uma boa homenagem na peça Love, Janis, que está em cartaz atualmente no circuito off-Broadway de Nova York. Produzida com o apoio da família da artista e apresentada no Village Theater (onde Bob Dylan e Joan Baez começaram suas carreiras), o espetáculo tem 20 das principais canções dela e diálogos tirados de suas memórias. As duas cantoras que se alternam no papel de Joplin, Andra Mitrovich e Cathy Richardson, vêm ganhando ótimas críticas desde a estréia da peça, em abril.Enquanto três projetos cinematográficos sobre a carreira da cantora continuam engavetados, a obra dela vive em seu web site oficial (http://www.janisjoplin.com). A família também tem planos de relançar discos e fazer projetos especiais, como um "documentário definitivo", mas ainda não há confirmação de datas.Os herdeiros de Hendrix, por sua vez, usam a Internet combinada com outras ações promocionais para manter viva a memória do músico. Para o lançamento de Voodoo Child: The Jimi Hendrix Experience (uma nova compilação com 30 faixas e um livro de 20 páginas), no mês passado, eles organizaram em parceria com a MTV um evento em Times Square, em Nova York. Hendrix também ganhou o Red House Tour, um caminhão que é, na verdade, um museu interativo de sua obra, que está viajando pelos Estados Unidos. O web site do guitarrista (http://www.jimihendrix.com) inclui uma rádio exclusiva, com mais de 20 horas de programação, uma enciclopédia sobre a obra dele e todas as novidades sobre futuros lançamentos.Enquanto isso, os remanescentes do The Doors se organizaram para colocar em funcionamento a Bright Midnight Records, selo que pretende lançar uma série de gravações inéditas da banda nos próximos cinco anos. O próximo deles é Bright Midnight - Live in America, que chega ao mercado internacional no dia 25, com 13 faixas gravadas em shows nos Estados Unidos entre 1969 e 1970 incluindo hits como Light My Fire, Break on Through, Love Me Two Times, Roadhouse Blues e The End.O tecladista do The Doors, Ray Manzareck, é o responsável pelo evento que acontece em 3 de julho em Paris (data e local da morte de Morrison), com a apresentação de imagens inéditas da banda, como um especial de televisão chamado Feast of Friends, de 1968, e um programa chamado A Tribute to Jim Morrison. Detalhes sobre as homenagens aparecem no web site oficial do The Doors (http://www.thedoors.com).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.