Morre Syd Barrett, guitarrista fundador do Pink Floyd

Syd Barrett, um dos fundadores do lendário grupo de rock Pink Floyd, morreu aos 60 anos de complicações causadas pela diabete. Seu nome de batismo era Roger Barrett, ele nasceu em Cambridge e foi ali, ainda na escola, que conheceu seus futuros parceiros musicais Roger Waters e David Gilmour.O guitarrista foi convidado a fazer parte do Pink Floyd por Roger Waters em 1965, mas teve que abandonar o grupo apenas três anos depois, por problemas com drogas. "O funeral será uma cerimônia particular, só para a família" disse o porta-voz da banda. Barrett foi a primeira força criativa do Pink Floyd e um compositor influente, mas a sua dependência química logo começou a afetar seu lugar na banda.Syd Barrett fez apenas um disco com o Pink Floyd, The Pipper at the Gates of Dawn (no segundo, A Saucerful os Secrets, ele assina somente uma canção, Jugband Blues. Mas nesse disco de estréia da banda, que saiu em agosto de 1967, tudo é de Barrett (à exceção de Take the Stathoscopy and Walk, de Roger Waters).AfastamentoEm uma ocasião, ele estava infeliz por aparecer no Top of the Pops e abandonou uma gravação em julho de 1967. "Ele nunca mais entrou no estúdio depois daquilo, o que significa que tive um baita trabalho com as gravações", escreveria, mais tarde, o produtor Richard Buskin. Mas ele apareceu de novo, ironicamente quando a banda gravava um tributo a ele Shine On You Crazy Diamond. ?Você foi apanhado no cruzamento entre a infância e o estrelato?, diz a letra. Foi curioso, porque justamente naquele dia, quando gravavam a música em sua homenagem, Barrett reapareceu de sopetão no estúdio, após anos de sumiço. Tinha raspado a cabeça e estava mais gordo, e alguns dos integrantes da banda não o reconheceram. ?Quando o vi lá, naquele estado, eu chorei?, contou Nick Mason.Quando o Pink Floyd estava para conquistar o sucesso mundial, Barrett se retirou da vida pública e voltou para Cambridge.Quem o viu nos últimos tempos não daria um centavo por Syd. Sexagenário, vivia alienado com a mãe em sua casa de infância em Cambridge, obeso e careca, assistindo à TV o tempo todo. Mas quem ouve Syd Barrett no auge, em seus discos com o Pink Floyd e sozinho, vê que ele tinha algo a mais e não era apenas um pirado esquisitão. Sua música, a primeira a ser rotulada de psicodélica, fez a cabeça de muito som que ouvimos hoje.Carreira na banda foi breve, mas influenteAt The Gates Of Dawn, gravado em agosto de 1967. Do álbum, oito canções eram dele e duas parcerias suas. Eles gravaram nos estúdios Abbey Road - na sala ao lado, os Beatles estavam gravando Sgt Pepper?s Lonely Hearts Club Band. Segundo lembrou o New Musical Express, Barrett inovou também no jeito de tocar a guitarra, experimentando com feedback e distorção e usando objetos como um isqueiro Zippo para obter um som único de sua Fender Esquire.Aí ele começou a dar cano nas turnês e seu destino foi sendo selado. Houve um show em São Francisco onde ele ficou colocando gel em seu cabelo até que as luzes do palco começaram a derreter e o gel descia sobre sua face. David Gilmour, inicialmente, teria sido contratado para ser um segundo guitarrista, mas o comportamento errático de Barrett levou a banda a afastá-lo. Em janeiro de 1968, durante um show em Southampton, ele não foi escalado.Sua saída oficial foi anunciada em março de 1968. Ele foi para seu apartamento em Earls Court, Londres, e ressurgiu em 1970 com dois discos solo, The Madcap Laughs e Barrett, que tinham participação dos ex-colegas Gilmours e Waters (os dois chegaram a participar de um show de Barrett em junho de 1970, no Olympia de Londres). Mas não obteve sucesso comercial.Em 1972, ele tentou retomar a carreira numa banda batizada de Stars, que só fez um show, no Cambridge Corn Exchange. Em 1974, seu velho agente Peter Jenner tentou trazê-lo de volta a Abbey Road, mas não obteve sucesso. Dali ele voltou à infância, indo morar com a mãe em Cambridge, e nunca mais freqüentou a música. No ano seguinte, quando iam gravar, os rapazes do Pink Floyd o receberam no estúdio. ?Lembra quando você era jovem? Você brilhava como o sol?, cantam, na pungente Shine On You Crazy Diamond. DiscografiaCOM O PINK FLOYD: The Piper at the Gates of Dawn (1967) A Saucerful of Secrets (1968) SOLOS:The Madcap Laughs (1970, Capitol)Barrett (1970, Capitol) Opel (1989, EMI)Wouldn?t You Miss Me - Best of Syd Barrett (2001, EMI)The Radio One Sessions Strange Fruit(2004)Músicos lamentam morte de BarrettOs integrantes do Pink Floyd assim como outros músicos do Reino Unido renderam tributo hoje ao ex-cantor da banda Syd Barrett, falecido há dois dias em sua casa em Cambridge.Em um comunicado conjunto, David Gilmour, Roger Waters, NickMason e Rick Wright expressaram sua grande tristeza pela morte de Barrett e recordaram que "Syd foi a luz que guiou a banda no princípio e deixa um legado que continua inspirando".O cantor David Bowie descreveu o músico como "um verdadeiro diamante", em referência à canção que Waters dedicou a seu companheiro Shine on You Crazy Diamond" (Continue brilhando, louco diamante). Em seu site oficial, Bowie deixou a seguinte mensagem: ?Não posso dizer a vocês quão triste eu me sinto. Syd foi uma grande inspiração para mim. As poucas vezes que eu o vi cantar em Londres, nos clubes UFO ou Marquee durante os anos 60, vão ficar para sempre gravadas na minha mente. Ele era extremamente carismático e um compositor absolutamente original. E também, junto com Anthony Newley, ele foi o primeiro cara que ouvi cantar pop ou rock com sotaque britânico. Seu impacto no meu jeito de pensar foi enorme. Uma frustração é que eu nunca o conheci pessoalmente. Um diamante, de fato?.(Matéria alterada em 12/07/06, às 12h40)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.