Arquivo/AE
Arquivo/AE

Morre o pianista e compositor Johnny Alf

Autor de clássicos da música brasileira como 'Eu e a Brisa' tinha 80 anos e sofria de câncer na próstata

estadao.com.br,

04 de março de 2010 | 19h12

Morreu na tarde desta quinta, 4, o pianista e compositor Johnny Alf, após longa luta contra um câncer na próstata, segundo informou seu assessor Nelson Valença. Tinha 80 anos.

 

 

Autor de clássicos da música brasileira como Eu e a Brisa, Ilusão à Toa e Rapaz de Bem, tinha um jeito todo seu de tocar piano, com espaço para o samba, a bossa nova, o jazz e a música pop. 

 

Johnny Alf estava internado no hospital Mário Covas, em Santo André, na Grande São Paulo. A informação inicial é de que seu corpo será velado a partir desta sexta, 5, na Assembleia Legislativa de São Paulo. Segundo informou a  produtora teatral Lulu Librandi, o sepultamento será no Cemitério do Morumbi, em São Paulo, cidade que adotou a partir da metade dos anos 1950.

 

 

Veja também:

 som Ed Motta faz um programa especial sobre Johnny Alf

 

 

Nascido Alfredo José da Silva, na Vila Isabel de Noel Rosa (1910-1937), no Rio de Janeiro, no dia 19 de maio de 1929, Johnny Alf perdeu o pai, o cabo do Exército Antônio José de Almeida, quando tinha três anos. A mãe, a dona-de-casa Inês Maria da Conceição, passou então, por necessidades financeiras, a trabalhar como empregada doméstica.

Tudo o que sabemos sobre:
Johnny Alf

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.