Morre o pianista de jazz americano Andrew Hill

Morreu hoje em New Jersey, aos 75 anos, de câncer no pulmão, o pianista americano Andrew Hill, remanescente da era do bebop e um dos mais notáveis jazzistas de sua geração. Herdeiro musical de Thelonious Monk e Bud Powell, ele veio ao Brasil em 2004, acompanhado de um trio, e tocou um set de jazz avant garde no Chivas Jazz Festival. Acompanhado por músicos como Tony Williams e Clifford Jordan, Hill ergueu uma carreira irrepreensível. O selo Blue Note lançou algumas de suas performances memoráveis, como o disco Compulsion!, que traz seu trabalho nos anos mais férteis, entre 1963 e 1965, tendo como sidemen Freddie Hubbard, Joe Chamber e John Gilmore. Em Point of Departure, tocou com Eric Dolphy, Joe Henderson e Tony Williams.Nascido em 30 de junho de 1931 em Chicago, Illinois, o pianista, além da carreira nos palcos, desenvolveu um trabalho paralelo também como educador na Portland State University (também costumava lecionar na New York University). Gravou a partir dos anos 1950 e seu último trabalho foi o álbum Time Lines, também pela Blue Note.O pianista deixa viúva Joanne Robinson Hill. Eles não tiveram filhos. A família soltou nota dizendo que informaria oportunamente sobre o funeral de Hill.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.