Morre o percussionista Ray Barretto

O percussionista Ray Barretto, o "rei das mãos duras", morreu, aos 75 anos, nesta madrugada, no Centro Médico Hackensack, em Nova Jersey - segundo informou à EFE o porta-voz da família do músico, George Rivera.Ray morreu por volta das 5h00 (8h00 de Brasília) e estava acompanhado de sua esposa, Brandy, e seus filhos Run e Christopher, segundo o porta-voz. "Morreu por volta das 5h00, mas a família não se pronunciará por enquanto", comentou Rivera, que é também músico.O percussionista, de origem porto-riquenha e nascido em 29 de abril de 1929, foi internado no hospital Valley, de Nova Jersey, em janeiro para ser submetido a um quádruplo "bypass" (procedimento na artéria). Poucos dias depois, teve que ser submetido a uma segunda cirurgia devido a uma hemorragia interna.Na sexta-feira passada, sua mulher o transferiu para o Hackensack, onde na quarta-feira o músico sofreu uma traqueostomia.Ray Barretto ficou conhecido por incorporar ritmos de conga ao jazz. Tocou junto com músicos famosos, como Dizzy Gillespie, Freddie Hubbard e Cal Tjader. No final dos anos 50, ficou bem popular no círculo de jazz de Nova York.

Agencia Estado,

17 de fevereiro de 2006 | 13h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.