Morre o lendário músico cubano Faustino Oramas

O cubano Faustino Oramas, adorado por suas músicas irreverentes e um dos últimos astros remanescentes responsáveis pelo aclamado CD Buena Vista Social Club, morreu nesta terça-feira, 27, aos 95 anos, informou a rádio estatal cubana.Apelidado de "El Guayabero" devido à cidade que o inspirou a compor uma canção depois de ele ter enfrentado problemas por flertar com uma mulher casada, Oramas morreu de câncer de fígado num hospital em sua cidade natal, Holguín, disse a rádio.Frequentemente descrito como o rei dos duplos sentidos, Oramas compôs Candela, uma das faixas mais ritmadas do disco Buena Vista, de 1997. O projeto reuniu os mestres semi-esquecidos do "son" cubano, um estilo de música tradicional apaixonado, de raiz, visto como a espinha dorsal da salsa.Vários astros do Buena Vista Social Club já morreram: o guitarrista Compay Segundo e o pianista Ruben Gonzalez em 2003, respectivamente aos 95 e 84 anos, o cantor Ibrahim Ferrer em 2005, aos 78 anos, e o cantor e compositor Pio Leyva no ano passado, aos 88 anos.Oramas fez nome inicialmente como trovador, perambulando de cidade a cidade com seu violão. Ele ficou famoso por apimentar suas letras com metáforas e duplos sentidos sexuais.O CD Buena Vista Social Club, liderado pelo guitarrista americano Ry Cooder, e o documentário de Wim Wenders que o acompanhou, impeliram o "son" cubano para o palco internacional no final dos anos 1990, e a música teve vendas enormes em todo o mundo.Buena Vista era o nome de um clube social para pessoas da terceira idade em um bairro de Havana.Embora seus documentos registrassem seu nascimento em 1911, Oramas não tinha certeza de sua idade exata. Alguns diziam que ele poderia ter até 103 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.