Morre o flautista e ganhador do Grammy Paul Horn

Ele trabalhou com Frank Sinatra, Tony Bennett e Nat King Cole

AP

04 de julho de 2014 | 13h50

Morreu, aos 84 anos, o flautista de jazz e ganhador do Grammy Paul Horn, considerado pioneiro do gênero new age. De acordo com seu filho Marlen, o músico americano estava em uma de suas residências, que fica em Vancouver, no Canadá, e foi vítima de uma doença não especificada. Marlen não deu mais detalhes. "Ele se foi muito em paz e não sofreu", afirmou. "Ele não sentiu nenhuma dor." 

Ao longo de cinco décadas de carreira, Horn lançou 50 discos e obteve cinco indicações ao Grammy. Ele tocou flauta, clarinete e saxofone em turnês e gravações de artistas como Frank Sinatra, Tony Bennett, Nat King Cole, Miles Davis e Duke Ellington.

Seu álbum Jazz Suite on The Mass Texts lhe rendeu o Grammy de melhor composição original de jazz. A imagem da capa do trabalho também foi premiada. Horn estudou meditação transcendental junto com os Beatles. Eles tiveram aulas com Maharishi Mahesh Yogi. Seus CDs Inside the Taj Mahal e Inside the Great Pyramid abriram caminho para o surgimento da New Age. A partir dali, passou a ser chamado de "pai da new age".

Horn deixa a esposa, dois filhos, um enteado e quatro netos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.