Morre o compositor Comprido, da Mangueira

O compositor Comprido (Anésio dos Santos), da Escola de Samba Mangueira, morreu nesta segunda-feira aos 76 anos, de enfarto. Ele foi um dos autores do samba enredo Yes, Nós Temos Braguinha (de 1984), com o qual a escola verde e rosa venceu o primeiro carnaval do sambódromo, e do hino Exaltação à Mangueira.Seu corpo está sendo velado na Capela do cemitério de Irajá, na zona norte do Rio, e seu enterro está marcado para as 12 horas desta terça-feira.Além de integrante da ala dos compositores da Mangueira, fazendo sambas sempre com Jurandir e Hélio Turco, Comprido foi, durante muitos anos, o responsável pela divulgação da escola nos meios de comunicação e, por isso, tornou-se popular em toda a cidade.Gostava também de preparar coquetéis e, na comunidade da Mangueira, atribui-se a ele a invenção de pelo menos três bebidas que foram populares nos anos 50 e 60: leite de onça, calcinha de nailon e batida de amendoim.Embora morasse atualmente longe da sede da agremiação, em Vicente de Carvalho, na zona norte, Comprido não faltava a um ensaio da quadra.

Agencia Estado,

03 de janeiro de 2005 | 19h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.