Reprodução site jean-ferrat.com
Reprodução site jean-ferrat.com

Morre o cantor francês Jean Ferrat

Chamado de 'cantor do PCF', artista foi um dos grandes nomes da esquerda na França

EFE,

13 de março de 2010 | 15h47

O cantor Jean Ferrat morreu neste sábado, 13, aos 79 anos, no departamento de Ardèches, sul da França. Ele foi vítima de uma longa doença.

 

Símbolo da música de protesto na França, o artista era considerado um dos grandes nomes da esquerda do país. O Partido Comunista Francês (PCF) já o tinha em conta mesmo antes dele ganhar fama, em 1964, com o disco "La Montagne".

 

Mas apesar de ser batizado de "o cantor do PCF", Ferrat fazia questão de lembrar ao público que não tinha a carteira do partido e que era apenas um simpatizante.

 

Entre os trabalhos mais importantes de Ferrat, que foi autor de mais de 200 canções, estão "Nuit et Brouillard", mesmo título em francês do filme "Noite e Neblina" (1955), e "Aimer à Perdre la Raison".

Mais conteúdo sobre:
Jean FerratPCFesquerdamúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.