Morre o bluesman John Lee Hooker

O veterano bluesman John Lee Hooker, cantor de voz grave e guitarrista que inspirou diversas gerações de músicos, faleceu nesta quinta-feira aos 80 anos. Hooker morreu enquanto dormia em sua casa em São Francisco, informou seu agente, Mike Kappus.A última apresentação do músico foi na sexta-feira passada numa casa de jazz em Santa Rosa, na Califórnia. Nascido no Mississipi, Hooker influenciou as tendências musicais depois da Segunda Guerra Mundial. Mesmo sendo um "bluesman", Hooker inspirou músicos mais jovens como Van Morrison, Eric Clapton e Bruce Springsteen. Em 1961, o então desconhecido grupo Rolling Stones abriu a turnê européia de Hooker. Durante a carreira de mais de 60 anos, Hooker gravou mais de cem discos e compôs clássicos como Boogie Chillen, Boom Boom e I´m In The Mood.A fama de Hooker creceu com a passagem do rock, nos anos 50, para a música folk, a partir da década de 60. Em 1980 ele atuou no filme The Blues Brothers interpretando um músico de rua. Em 1985 suas músicas foram usadas no filme The Color Purple, de Steven Spielberg.Hooker voltou às paradas em 1990 com o álbum The Healer, em duetos com o guitarrista mexicano Carlos Santana, com Raitt e Robert Cray. Vendeu 1,5 milhão de cópias e ganhou seu primeiro Grammy. "Eu não sei o que é um gênio", disse Hooker a um jornal inglês. "Eu sei que ninguém nunca tocou como eu, exceto talvez meu padrasto. Você escuta as crianças tentando tocar como B.B. (King),e não conseguem porque ele é um grande músico e um grande homem. Mas você nunca escuta elas nem tentando soar como John Lee Hooker."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.