Morre no Rio o compositor Luiz Carlos da Vila

Sambista ganhou esse nome por refletir a vida nas vilas cariocas, como a Vila Isabel, em suas composições

Roberta Pennafort, de O Estado de S. Paulo,

20 de outubro de 2008 | 15h17

O corpo do compositor Luiz Carlos da Vila, que morreu na manhã desta segunda, 20, no Rio, será velado a partir das 15 horas na quadra da escola de samba Vila Isabel. O enterro será amanhã às 10 horas, no cemitério de Inhaúma. O sambista, de 59 anos, tinha câncer.   Veja também:  Ouça canções e leia mais no site do músico    O sambista recebeu esse apelido por refletir a vida nas vilas cariocas em seus  sambas, como a Vila Kennedy, a Vila Isabel e a Vila de Penha. Ele nasceu em 1949 no bairro de Ramos, no Rio, e fez parte do lendário bloco carnavalesco Cacique de Ramos, para o qual compôs Doce Refúgio. Um de seus sambas de maior sucesso, composto em parceria com Jonas e Rodolfo, é Kizomba (A Festa da Raça), com o qual a escola Vila Isabel foi vitoriosa no carnaval de 1988. Gravou com vários músicos como Simone, Fundo de Quintal e Zeca Pagodinho, que gravou recentemente dele Os Papéis, que criou em parceria com Wilson das Neves.      

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.