Morre no Rio a cantora Nora Ney

Morreu nesta madrugada no Rio de Janeiro um mito da música popular brasileira, a cantora Nora Ney. Uma das grandes estrelas da época de ouro da Rádio Nacional, Iracema Ferreira Maia morreu aos 82 anos de falência múltipla dos orgãos, no Hospital Samaritano, onde estava internada havia três meses. O marido de Nora, Jorge Goulart, com quem ela estava casada havia 52 anos, disse que ela estava incorformada e que "a morte foi um alívio". O corpo será enterrado hoje às 16h30 no cemitéiro Jardim da Saudade, em Sulacap, na zona oeste do Rio.A cantora nasceu no Rio de Janeiro. Emocionou toda uma geração como uma das grandes intérpretes de sambas-canções, mas também fez sucesso cantando blues e rock. Ela foi a primeira brasileira a conquistar um disco de ouro.Nora estreou no programa Fantasia Musical, da Rádio Tupi, em 1951, cantando repertório estrangeiro e usando o pseudônimo de Nora May. Foi a primeira a gravar no Brasil o sucesso de Bill Halley Rock Around The Clock, em 1956. Nora Ney também cantou no Copacabana Palace e trabalhou na Rádio Nacional com Dóris Monteiro e Jorge Goulart, com quem se casou. O primeiro disco foi lançado em 1952 e tinha os sucessos Menino Grande, de Antônio Maria, e Ninguém me Ama, de Antônio Maria e Fernando Lobo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.