Morre Itamar Assumpção aos 53 anos

O músico Itamar Assumpção morreu na noite desta quinta-feira, em São Paulo, aos 53 anos, vítima de câncer no intestino. O músico estava em casa, com a mulher. Itamar tinha a doença havia cerca de quatro anos e fazia tratamento no Hospitaldo Câncer. Nos últimos tempos, no entanto, estava muito fraco para fazer quimioterapia, disse um amigo próximo. O corpo será enterrado nesta sexta, no Cemitério Jardim das Colinas, em São Bernardo do Campo.Seu nome era Francisco José Itamar de Assumpção. Paulista, nasceu em Tietê em 13 de setembro de 1949. Era bisneto de escravos angolanos. Aos 12 anos, mudou-se para Arapongas, no Paraná. Largou os estudos de contabilidade para fazer teatro eshows em Londrina, cidade onde conheceu Arrigo Barnabé.Em 1973, mudou-se para São Paulo, onde se tornou músico profissional. Itamar Assumpção lançou seu primeiro disco, Beleléu, em 1981. Mas sua primeira aparição foi dois anos antes, no Festival de Música Popular Brasileira da Rede Tupi de Televisão, quando apresentou com Arrigo a música Sabor de Veneno. Itamar fez o arranjo de base da canção e recebeu o prêmio de Melhor Arranjo pela música. Era um dos nomes maisnotáveis entre os músicos do Teatro Lira Paulistana, que fez furor como espaço cultural alternativo nos anos 80."O Lira era um espaço de experimentação de teatro e música. Cheguei lá a partir de um festival da Vila Madalena, no comecinho de 80. Coloquei Nego Dito no festival", contou ele ementrevista concedida em 1999 à cantora Zélia Duncan. No texto, Zélia o define como tudo, menos maldito. Rótulo sob o qual tentaram enquadrá-lo durante tanto tempo. "Forte, engraçado, emotivo, virginiano, pontual, eloqüente, desconfiado, autodidata, simples, cinqüentão, pai, paulista, carinhoso, amante das plantas, um artista, um Pretobras, um bendito!"Recentemente, Paulo Betti o tinha convidado para protagonizar o seu filme Cafundó, o que foi impossível por causa do estado de saúde domúsico. Itamar deixa uma discografia de oito títulos: Pretobrás - Por que eu não Pensei Nisso Antes... (1998) Ataulfo Alves por Itamar Assumpção - Pra Sempre Agora (1996) Bicho de 7 Cabeças Vol. Ii - Itamar Assumpção e as Orquídeas do Brasil (1994) Bicho de 7 Cabeças - Itamar Assumpção e as Orquídeas do Brasil (1993) Intercontinental! Quem Diria! Era Só o que Faltava!!! (1988) Sampa Midnight - Isso Não Vai Ficar Assim (1986) Às Próprias Custas S.A (1983) Beleléu, Leléu, Eu - Itamar Assumpção e Banda Isca de Polícia (1980). O último disco de Itamar, Pretobrás 2, em parceria com o músico Naná Vasconcelos, não chegou a ser lançado.

Agencia Estado,

12 de junho de 2003 | 21h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.