Morre em Recife o embolador Caju

Morreu hoje em Recife, de insuficiência respiratória, o embolador Caju, da dupla Caju e Castanha, uma das mais tradicionais do nordeste. Nascido José Albertino da Silva, Caju era irmão de Castanha, com quem vinha tocando em feiras e praças do Recife há mais de 30 anos, desde quando tinham 8 e 6 anos, respectivamente. Faziam um tipo de humor ingênuo e contagiante, impulsionado pelo duelo verbal e ao ritmo do pandeiro ágil de Castanha.A dupla começou a conquistar o "sul maravilha" há dois anos, quando a gravadora Trama lançou o CD Vindo Lá da Lagoa. Antes, já tinham sido convidados por Lenine para participar do disco O Dia Em Que Faremos Contato. Caju, durante a apresentação no festival Abril Pro Rock, de 1999, sentiu fortes dores no peito. Fez exames e o diagnótico foi câncer no cérebro. Operado, Caju recuperou-se e brincava, dizendo que o tumor não afetou "o juízo nem o dom de improvisar". Mas a doença, neste ano, voltou, atingindo parte da região cerebral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.