Guillaume Souvant/ AFP
Guillaume Souvant/ AFP

Morre Dolores O'Riordan, vocalista do grupo The Cranberries

Aos 46 anos, a cantora foi encontrada morta em seu quarto no Hilton Hotel, em Londres

O Estado de S.Paulo

15 Janeiro 2018 | 15h29

Quando The Cranberries estourou nos anos 1990, com músicas como Dreams, Zombie e Linger, havia algo a mais naquela banda de rock formada por jovens irlandeses. Havia a voz de Dolores O’Riordan. Potente, que transitava entre o grave e o agudo, a doçura e o lamento - e que a tornava única em meio a um cenário então povoado por cantoras igualmente talentosas, como Alanis Morissette, Gwen Stefani, Sinéad O’Connor e tantas outras. Aos 46 anos, Dolores foi encontrada morta no Hilton Hotel, na manhã de segunda-feira, 15, em Londres, onde estava para fazer algumas gravações.

A saída precoce de cena da cantora, a voz do Cranberries, pegou todos os fãs de surpresa. A banda tinha cancelado sua turnê europeia no ano passado, por causa de problemas de saúde da cantora. No entanto, a cantora parecia ter recuperado a força de sua voz, como ela própria explicou em dezembro passado, no perfil do Facebook da banda, quando comemorou ter feito em Nova York seu primeiro show “em meses” e que se sentia “ótima”.

+++ Veja repercussão da morte da vocalista do Cranberries, Dolores O'Riordan

Dolores morreu “subitamente”, anunciou sua agente, Lindsey Holmes Publicity, em comunicado. Até o fechamento desta edição, ainda não havia detalhes a respeito da morte da cantora. No ano passado, ela contou para o jornal do metrô de Londres que tinha sido diagnosticada com transtorno bipolar, e falou para o Irish News sobre sua batalha contra a depressão.

Nascida em 6 de setembro de 1971 na pequena cidade de Ballybricken, perto da cidade de Limerick (sudoeste da Irlanda), Dolores Mary Eileen O’Riordan destacou-se muito cedo por sua capacidade de cantora para modular suas cordas vocais e alternar graves e agudos, em estilo tradicional irlandês que ela uniu com sucesso ao pop / rock / grunge do The Cranberries. Tecladista e guitarrista também, casou-se com o empresário musical Don Burton, ligado ao grupo britânico Duran Duran, mas eles se separaram em 2014 após quase 20 anos de casamento. Tiveram três filhos.

+++ Confira canções da banda The Cranberries na voz de Dolores O'Riordan

Em Limerick, Dolores conheceu os outros três músicos no final dos anos 1980, com quem ele formaria The Cranberries: Feargal Lawler (bateria), Mike Hogan (baixo) e Noel Hogan (guitarra). Depois de um início frustrante, a banda chegou a atrair milhões de fãs nos anos 1990, década em que eles lançaram seus álbuns lendários, Everybody Else Is Doing It, So Why Can’t We? (1993) e No Need To Argue (1994). Na segunda metade dos anos 1990, o sucesso foi diminuindo até chegar ao quinto álbum, Wake Up And Smell The Coffee (2001), e os integrantes do grupo se separaram dois anos depois para se dedicar às suas carreiras solos. Durante esse período, Dolores lançou dois álbuns solos, Are You Listening? (2007) e No Baggage (2009), que nunca alcançaram a mesma fama dos primeiros trabalhos à frente do Cranberries - a banda chegou a vender mais de 40 milhões de discos no mundo.

Os quatro se reuniram novamente em 2010 para uma turnê pelos Estados Unidos e pela Europa, e dois anos depois lançaram seu sexto álbum de estúdio, Roses. Após essa turnê, Dolores tomou medidas legais contra Noel Hogan, guitarrista e coautor da maioria das músicas da banda irlandesa.

Depois de superarem as diferenças que os levaram ao tribunal, os integrantes da banda voltaram a se encontrar para uma turnê que começou na Polônia em junho de 2016. No ano passado, o grupo também lançou o trabalho acústico Something Else. Em maio do ano passado, o grupo foi forçado a cancelar os compromissos programados por problemas de saúde da cantora. Parecia mais um desafio que ela tinha superado. “Quando a vida é perfeita, torna-se chata, você deve se desafiar, porque isso dá a você um motivo para viver.” / COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

 

Mais conteúdo sobre:
Dolores O'Riordan Cranberries música

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.