Morre Celia Cruz, rainha da salsa

Morreu hoje em sua casa, em New Jersey, a cantora cubana Celia Cruz. Famosa como a rainha da salsa, Celia estava com a saúde bastante debilitada em decorrência de um câncer no cérebro. Antes de Celia, Cuba perdeu esta semana outro veterano da música, Compay Segundo, que morreu no domingo, aos 95 anos - fato que Celia ignorava, porque seu marido, o trompetista Pedro Night com quem foi casada por 41 anos, preferiu poupá-la da notícia em razão de seu frágil estado de saúde.Ao longo de sua carreira de sucesso, repleta de discos de ouro e prata, Celia gravou mais de 70 álbuns, muitos deles ao lado do maestro Tito Puente. Ela estudou canto e teoria musical no conservatório de Havana e se destacou no início da carreira, cantando em Cuba, nos anos 50, com a orquestra La Sonora Matancera. Após deixar Cuba nos anos 60, apontou nos 70 liderando o "boom da salsa", daí sua "coroação". Seus principais sucessos são as canções La Negra Tiene Tumbao, Bemba Colorá e Carnaval. Atuou também no cinema e um dos principais filmes de sua carreira foi Os Reis do Mambo, de 1992. Foi foi indicada 12 vezes ao Grammy e ganhou em duas delas. Entre os grandes nomes com quem gravou estão Dionne Warwick, Patti Labelle, David Byrne e Gloria Estefan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.