KENZO TRIBOUILLARD / POOL / AFP
KENZO TRIBOUILLARD / POOL / AFP

Morre, aos 89 anos, o pianista Aldo Ciccolini

Ele iniciou seus estudos ainda na sua Itália natal, mas foi na França que construiu sua carreira reconhecida internacionalmente

O Estado de S. Paulo

01 de fevereiro de 2015 | 15h22

Pianista francês de origem italiana, Aldo Ciccolini morreu na madrugada de domingo em sua casa em Asnières-sur-Seine, aos 89 anos, anunciou seu empresário e amigo Paul Blacher. “Seu estado geral era frágil, não se trata de algo que ocorreu abruptamente. Ele esteve no hospital por algum tempo e voltou para casa na semana passada”, disse.

Nascido em Nápoles em 1925, foi na Itália que ele iniciou seus estudos de piano e regência.

O primeiro concurso Marguerite Long - Jacques Thibaud, em 1949, em Paris, impulsionou sua carreira e a partir daí se tornou defensor de compositores franceses, como Ravel e Debussy. Em 1971, ele adotou a cidadania francesa em reconhecimento ao que o país havia dado a ele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.