Morre aos 84 o compositor Adelino Moreira

Foi-se o boêmio. O compositor Adelino Moreira morreu hoje demadrugada, em casa, de enfarte, aos 84 anos. Ele vivia com sua segundamulher, dona Arzina, em Campo Grande, na zona oeste. Segundo um amigoda família, não estava doente e morreu dormindo. O enterro está marcado para as 16h30, no cemitério do bairro. Entre as maisde cem músicas que compôs, a última para o carnaval de 2001, estão pelomenos três clássicos do samba canção e da dor de cotovelo, A Volta doBoêmio, Negue e Fica Comigo esta Noite, lançadas por Nelson Gonçalves, e Devolvi, cantada por Núbia Lafayette.São músicas que faziam sucesso até o início dos anos 60, quando aBossa Nova mudou o jeito de cantar do brasileiro, e só foramreabilitadas a partir dos anos 80, quando Maria Bethânia gravou Negue,Gal incluiu Fica Comigo Esta Noite em seu repertório e Nelson Gonçalvespassou por um revival que durou até o fim de sua vida. O cantor diziaque só era aplaudido depois que a platéia tomava o segundo uísque, massó podia deixar o palco depois de cantar A Volta do Boêmio. A músicaera autobiográfica, já que Adelino sempre gostou da noite.Ele nasceu na cidade de Porto, em Portugal, em 1918 e sua famíliamudou-se para o Rio no ano seguinte. Foi seminarista, mas aos 20 anosjá tocava bandolim e guitarra portuguesa e, com o patrocínio do pai,passou a cantar músicas típicas na Rádio Clube do Brasil. A partir de1945, passaria a gravar para a Continental, então dirigida porBraguinha.A amizade com Nelson Gonçalves começou em 1952, quando os dois foramapresentados. A primeira música de Adelino gravada pelo cantor, ÚltimaSeresta, não fez sucesso. Só em 1955, o samba-canção Meu Vício é Você,começou a ser pedido nas rádios. Logo depois veio o estouro com A Voltado Boêmio e, cinco anos depois, com o bolero Fica Comigo esta Noite.Nessa época, a cantora Núbia Lafayette também chegaria às paradas comDevolvi e, pouco depois, Ângela Maria emplacaria Cinderela. O compositor pouco saía de casa nos últimos tempo. Ele deixa quatrofilhos (dois de dona Arzina e dois de sua primeira mulher, Maria daConceição) e quatro netos, nenhum dedicado à música profissional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.