Morre aos 81 anos a cantora Peggy Lee

A cantora e compositora Peggy Lee morreu aos 81 anos, na noite de ontem, vítima de uma ataque cardíaco. De acordo com sua filha, Nicki Lee Foster, a diva do jazz e do blues, voz de Is That All There Is? e Fever, morreu em sua casa em Bel Air, nas proximidades de Los Angeles, Califórnia.Em mais de 50 anos de carrera, Peggy Lee gravou mais de 600 músicas e compôs outras tantas. Por sua flexibilidade vocal, Peggy Lee foi comparada às maiores cantoras americanas, como Billie Holiday, Mildred Bailey, Ella Fitzgerald e Bessie Smith.Imortalizou clássicos como I´m a Woman, Lover, Pass Me By, Where or When e The Way You Look Tonight, muitas delas registradas com a banda de Benny Goodman. Mas foi com Is That All There Is?, que ela venceu em 1969 o Grammy, prêmio máximo da indústria fonográfia americana.Peggy também atuou no cinema e no teatro. Compôs trilhas para a Disney (a de A Dama e o Vagabundo é dela) e chegou a ser indicada ao Oscar de atriz coadjuvante pelo papel de um cantora de blues em Pete Kelly´s Blues, em 1956. Na Broadway, estrelou o espetáculo Peg, sua despedida definitiva dos palcos, em 1984.Durante toda a década de 80, Peggy teve de lutar contra uma deficiência cardíaca. Ficou sem gravar por mais de um década. Quando voltou, em 1988, foi novamente indicada ao Grammy por Miss Peggy Lee Sings The Blues. Em 1991, outra indicação, por The Peggy Lee Songbook: There´ll Be Another Spring. Em 1998, um derrame limitou sua capacidade motora, comprometendo definitivamente uma das vozes mais festejadas da música americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.