Morre aos 77 o pianista Mal Waldron

O pianista Mal Waldron, parceiro de algumas das maiores lendas do jazz, como Charles Mingus e John Coltrane, morreu na segunda-feira, aos 77 anos, de câncer, segundo informou hoje seu empresário. Nascido em Nova York, em 1925, Waldron começou a tocar piano aos oito anos, em pouco tempo passando do clássico ao jazz. Nos anos 50, tomou parte da nova cena jazzística que agitava a cidade, desde as inovações impostas por nomes como Charlie Parker e Dizzie Gillespie.Billie Holiday o escalou como seu pianista, e ele a acompanhou até sua morte, em 59. Nessa época, Waldron também se revezava entre os conjuntos de Mingus e Coltrane. Nos anos 60, o pianista se mudou para a Alemanha, depois Bélgica, e iniciou uma carreira de sucesso em palcos europeus. Seu último show foi em Lille, na França, há apenas duas semanas. Embora tenha passeado por todos os gêneros do jazz, sem procurar fixar-se em nenhum deles, o nome de Mal Waldron é bastante associado ao desenvolvimento do free jazz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.