Morre a pianista Alice Coltrane, viúva de John Coltrane

A pianista de jazz Alice Coltrane, viúva do saxofonista John Coltrane, morreu na sexta-feira, aos 69 anos, segundo confirmou o Hospital West Hills, na Califórnia.O nome de Alice Coltrane entrou para a história do jazz quando se tornou pianista do quarteto de seu marido, uma das figuras mais significativas deste estilo musical.Após sua morte, em 1967, aos 40 anos, Alice Coltrane manteve o legado de seu marido, que foi o ídolo do saxofonista Michael Brecker, vencedor de 11 prêmios no Grammy, que morreu no domingo vítima de leucemia, aos 57 anos.Carreira Alice Coltrane nasceu em Detroit, em 1937, e começou a tocar aos sete anos. Ela recebeu uma educação musical clássica e tocou em igrejas e salas de espetáculos. Após estudar jazz em Paris, se mudou para Nova York, onde passou a fazer parte do quarteto de Terry Gibbs e onde conheceu John Coltrane. Em 1963, após o casamento, substituiu o pianista McCoy Tyner na banda de seu marido.Na década de 1970, passou a se interessar pelas religiões orientais, viajando para Índia. Na mesma época, adotou o hinduísmo e o nome em sânscrito de Turiyasangitananda.Nos Estados Unidos, fundou um centro espiritual na Califórnia, o Vedantic Center, e se transformou em líder espiritual de outras comunidades religiosas.A espiritualidade influiu também sua música. Alice Coltrane tocou harpa em bandas de jazz e suas composições contribuíram para lançar o estilo que ficou conhecido como New Age.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.