Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Mogwai mostra seu novo disco em SP

Toca amanhã à noite no Sesc Vila Mariana uma banda interessante, o grupo escocês Mogwai. Na série Jornada nas Estrelas, o dr. Spock usava o termo "interessante" por exemplo, quando encontrava um monstro de gosma engolfando um tripulante da Enterprise pelos corredores.A idéia aqui é a mesma. O Mogwai é uma dessas bandas de exceção,fazendo canções longuíssimas, cheias de cacofonia e comreferências que passam pelo rock progressivo, pelo Black Sabbath, pelos Mutantes e pelo Sepultura - duas bandas brasileiras que oseu líder, Stuart Braithwaite, mais admira.Mogwai, por sinal, era o nome que se dava àquele bichinhofofo que precedia um Gremlin, no filme. O Mogwai apresenta aquiseu disco mais recente, Rock Action.Vocês se sentem como vanguarda no mundo do pop rock?Stuart Braithwaite - Não. Só estamos tentando fazer bem nossotrabalho e também fazer com que isso nos divirta. Fazemos músicacom um princípio: que ela tenha um certo senso ético e que sejaprazerosa para nós mesmos - uma coisa ligada à outra.Ouvi que você tem um projeto com Aidan Moffat, do ArabStrap. E que fizeram uma cover da girls band Atomic Kitten. Vocêgosta desse tipo de música comercial também?Aquilo não é nada muito sério, fizemos apenas umsingle com algumas covers, por diversão.Você encara música como coisa profissional?Claro. Dediquei toda minha vida à música, levomuito a sério.Você acha que o brit pop de Blur, Oasis, Verve, Radiohead éa mais pura expressão da música britânica?Acho que é a pura expressão dos caras dessasbandas, ou do que os fãs deles gostam.Você teve uma briga com o cantor do Blur e do Gorillaz, oDamon Albarn?Não teve briga. Eu só disse que não o levo a sérioe isso é tudo. A música que eles fazem é irrelevante, foi o quedisse.Mogwai. Terça e quarta-feira, às 21 horas. R$ 7,50, R$ 10,00(estudantes), R$ 15,00 e R$ 20,00. Teatro do Sesc Vila Mariana.Rua Pelotas, 141. tel.: (11) 5080-3000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.