Mix Brasil promove volta ao mundo da diversidade

Incompreendidos, cinéfilos, maduros, teens, prostitutos, bofes, transexuais e toda a sortida diversidade é retratada e se encontra de hoje ao dia 19 no 14.º Mix Brasil. São mais de 300 produções de 27 países, entre curtas e longas-metragens com temática homossexual. Entre as tantas novidades, estão os programas especiais Amores Fatídicos, dedicado a filmes sobre tragédias amorosas rasgadas, e Caneco de Prata, espaço sobre gays maduros. Neste, está o documentário Rosário Miranda, a história de um gay numa pequena vila no interior da Espanha durante a repressão franquista. ?O Caneco de Prata foi criado para se contrapor ao Mix Jovem, porque percebemos que o nosso público com mais de 50 anos é bem grande?, explica co-diretor do festival, André Fischer. O Mix é uma oportunidade para ver ou rever o elogiado C.R.A.Z.Y. - Loucos de Amor, do canadense Jean-Marc Vallée, que foi exibido na Mostra de Cinema. Fala sobre um jovem homossexual que tenta se enquadrar na caretice da família, na Quebec dos anos 60 e 70. Os filmes serão exibidos no Espaço Unibanco, CCBB, Galeria Olido, CineSesc e Cinusp. Se for ao Unibanco, não deixe de apreciar a exposição Hombres Argentinos, do fotógrafo Picky Talarico, com o melhor de nuestros hermanos. Depois de São Paulo, o festival segue para o Rio, Niterói e Brasília. A programação está no site www.mixbrasil.com.br.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.