Miss Kittin lança CD e faz show no Brasil

Ela ficou famosa no mundo da músicaeletrônica por conta de uma faixa em que gargalha depois dedizer que Frank Sinatra morreu. Mas a francesa Miss Kittinmostra que é mais do que uma one-hit-wonder e garante lugarno primeiro time dos DJs internacionais, ganhando o respeito denomes de peso do fechado círculo da electronica. Ela acaba delançar o disco First Album, com o colaborador de longa-dataconhecido como The Hacker, e já tem datas confirmadas no Brasilno fim do ano, incluindo uma festa de ano-novo no Rio deJaneiro. Miss Kittin, cujo nome verdadeiro é Caroline Herve, começou atrabalhar como DJ há dez anos, passando temporadas em váriascidades européias, como Grenoble e Genebra. Em 1997, foitrabalhar com Michael Amato, que mais tarde adotou o nome de TheHacker, e os dois gravaram, em esquema caseiro, a faixa FrankSinatra. Na época, eu achava que ele estava morto, depois éque alguém veio me dizer que ele ainda estava vivo, disseKittin em entrevista à Planet Pop, em Nova York. A faixa foi incluída em um EP chamado Champagne e virouhit nas pistas internacionais, ajudando a mídia e o público aentender a onda de electro que começava a vir à tona graças aoselo alemão International DeeJay Gigolo Records, do DJ Hell.Desde então, ela gravou faixas com Felix Da Housecat e Goldenboye produziu o primeiro disco com The Hacker, de onde saíramfaixas como 1982. O resultado, para mim, não é muitoimportante, diz ela. O que eu gosto é da convivência, dadiversão dentro do estúdio. Trabalhar com cada um deles é umaexperiência diferente. A sonoridade das faixas de Miss Kittin aponta principalmentepara o electro e a new wave que começam a tomar conta da cenainternacional, mas os sets que ela toca quando está atrás daspicapes têm pouco a ver com essas tendências. Não gosto delevar muitos discos em viagens, então procuro carregar um poucode cada coisa, conta a DJ, que está atualmente fazendo umaturnê pelos Estados Unidos. Quem quiser ouvir os hits dela, no entanto, pode ficardesapontado, já que ela não gosta de tocar as próprias músicas.Prefiro tocar coisas de outros DJs. Em geral, ela apenasinclui algumas bases próprias e faz interferências vocais, masnada de Frank Sinatra. Eu sei que no Brasil as pessoas vãoestar esperando que eu toque os sucessos, então talvez eu incluaum ou outro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.