Minczuk deixa cargo no Teatro Municipal do Rio

Crise na Orquestra Sinfônica Brasileira começou depois que maestro sugeriu avaliação de desempenho aos músicos

Roberta Pennafort - O Estado de S. Paulo,

18 Abril 2011 | 18h01

RIO - O maestro Roberto Minczuk pediu nesta segunda-feira, 18, exoneração do cargo de diretor artístico do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. A saída foi decidida após uma reunião com o conselho curador da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), durante a manhã. O maestro também é diretor artístico e regente titular da orquestra, que está em crise desde janeiro.

Segundo nota enviada pelo teatro, "o conselho formalizou ao maestro o desejo de tê-lo integralmente dedicado à reestruturação por que passa a orquestra e pediu seu desligamento do Teatro Municipal. Frente às circunstâncias, a presidente da Fundação Teatro Municipal, Carla Camurati, aceitou o pedido de Roberto Minczuk."

O regente titular da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal (OSTM), maestro Sílvio Viegas, passa a responder interinamente pela direção artística da casa. Tanto os músicos da OSB quanto os do teatro já haviam criticado o acúmulo de funções de Minczuk. Os da OSB pedem à fundação que administra a orquestra que o afaste do cargo, uma vez que não há mais condições de trabalho conjunto.

A crise começou depois que a fundação, por indicação do maestro, impôs uma avaliação de desempenho aos músicos e depois demitiu 33 deles, que se recusaram a participar. Eles realizaram hoje uma audiência pública na Assembleia Legislativa, em que reiteraram denúncias de supostos desmandos da Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) e do regente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.