Miley Cyrus cresce, se afasta de Hannah Montana e lança novo CD

A atriz e cantora Miley Cyrus,sucesso do programa de TV "Hannah Montana", da Disney, estácrescendo. Ela lança esta semana um novo disco, chamado"Breakout", e espera que seus milhões de fãs a acompanhem. "É adulto. Escrevi todas as músicas, exceto duas", disseCyrus, 15 anos, sobre o disco, o primeiro que não a relaciona àpersonagem Hannah Montana. O CD, que será lançado na terça-feira, deve chegar àsparadas musicais norte-americanas. Cyrus foi a 16a turnê maisbem-sucedida de 2007, vendendo 36 milhões de dólares emingressos. "Compor é o que eu realmente quero fazer da vida parasempre", disse Cyrus à revista Billboard do mês passado, daqual foi capa. "Espero que este disco mostre que, mais do quetudo, sou uma compositora." Ela ficou famosa em 2006 como Hannah Montana na TV -- umagarota que é, ao mesmo tempo, uma adolescente comum e umacantora famosa. Em dois anos, a personagem se tornou sucesso demerchandising. Sua franquia foi avaliada por analistasfinanceiros em 1 bilhão de dólares. Mesmo gravando a terceira temporada do programa, Cyrus estáde olho no futuro, quando terá de deixar o alter ego HannaMontana.Artistas adolescentes -- como David Cassidy nos anos 1970, e oNew Kids On The Block nos anos 1980 -- costumam ter vida curta."É muito difícil quando seu público é pré-adolescente porque,quando essas crianças crescem, o que antes era consideradolegal se torna motivo de vergonha e eles não admitem que eramfãs dois ou três anos antes", disse Gary Bonguivanni,editor-chefe da revista Pollstar. A polêmica sessão de fotos para a revista Vanity Fair deabril, na qual Cyrus aparecia sexy, de cabelo bagunçado eenrolada num lençol, ilustra os perigos de tal transição. Cyrus também surpreendeu ao afirmar que é fã do seriado"Sex and the City", do qual gostaria de estrelar uma versãomais jovem. Na mesma entrevista, ela disse que seu livro favorito é abíblia e disse usar um anel de pureza, símbolo de sua intençãode manter a virgindade até o casamento. Mas tais contradições provavelmente não ameaçarão as vendasde "Breakout".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.