Michael Jackson usa roupa de mulher, em Bahrein

O astro da música pop, Michael Jackson, foi às compras nesta quarta-feira, em um complexo de lojas da cidade de Manama, no Bahrein, cobrindo o rosto com um véu, usando luvas e uma túnica negra, segundo a imprensa local. É comum no Bahrein que as mulheres conservadoras usem véu, "abaya", um tipo de túnica, e luvas. Jackson parecia estar vestido dessa maneira para esconder sua identidade. Ele que, aparentemente decidiu morar no Golfo Pérsico, foi visto enquanto saía do centro comercial, levando um menino pelas mãos, ao sair pela porta dos fundos.Testemunhas disseram que o cantor vestia uma túnica com mangas largas que deixava aparecer suas calças, uma camisa branca e sapatos masculinos. Jackson envolveu sua cabeça e rosto com um véu negro, da mesma cor de suas luvas e estava acompanhado por uma mulher não identificada que levava três crianças, aparentemente seus filhos. Os três tinham o rosto coberto com panos negros, mas não vestiam túnicas. A mulher pediu a vários fotógrafos que respeitassem sua intimidade e que não assustassem os meninos. Pouco depois, os cinco saíram em um Lexus branco, com vidros escuros.Desde que foi declarado inocente de várias acusações de pedofilia, em junho, Jackson fez várias viagens a Bahrein como convidado do xeque Abdulá bin Hamad Al Jalifa, filho do rei do país.O cantor esteve negociando um cargo de consultor, com uma companhia sediada em Bahrein e que planeja criar parques temáticos e academias de música no Oriente Médio, segundo um comunicado à imprensa divulgado este mês.Em novembro, Jackson causou uma pequena polêmica nos Emirados Árabes Unidos, logo que entrou em um banheiro feminino em um shopping. Seu agente disse que o cantor havia chegado a Dubai como convidado de um piloto campeão de rally e que não entendeu um sinal em árabe na porta. Segundo ele, Jackson saiu assim que se deu conta do erro. Porém, os jornais locais publicaram que o artista foi visto maquiando-se no banheiro de mulheres.Seu anfitrião, Mohamed Bin Sulayem, não deu importância à versão da mídia, dizendo que se tratou apenas de um rumor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.