Chris Carlson/AP
Chris Carlson/AP

Michael Jackson terá funeral aberto, diz família

Mãe do astro consegue guarda provisória dos filhos e controle temporário dos bens

Reuters e Associated Press,

30 de junho de 2009 | 09h47

A família do cantor Michael Jackson anunciou nesta segunda-feira, 29, que pretende promover um funeral público para o cantor e que a cerimônia será aberta aos fãs. Mas o pai de Michael, Joe Jackson, disse que o funeral está condicionado primeiro à apuração do que aconteceu com seu filho. A intenção foi reafirmada por Janet Jackson, irmã do músico, que disse que a autorização para o funeral virá após a família conhecer o resultado da segunda autópsia que foi feita no corpo do cantor, o que deve ocorrer em breve.

 

Veja também: 

especialA trajetória de Michael Jackson, ícone do pop

mais imagens Veja galeria de fotos

som Território Eldorado: ouça todas as fases do rei do pop

blog Fórum: Morre Michael Jackson, rei do pop

video 'Thriller', o disco mais vendido da história

video 'Beat It', com Michael Jackson

 

A mãe de Michael Jackson, Katherine, também obteve, na segunda-feira, a guarda provisória dos filhos dos cantor e o controle temporário de seus bens. Ela será guardiã temporária de Prince Michael, 12, Paris Katherine, 11, e Prince Michael II, 7, e foi indicada como "administradora especial" dos bens do filho até a realização de uma audiência em 6 de julho.

 

A decisão judicial determinou que ela não poderá tomar posse do dinheiro ou das propriedades sem a permissão da corte. Há informações de que Michael Jackson teria dívidas de 500 milhões de dólares, mas seus bens seriam estimados em mais de um bilhão de dólares e devem se valorizar após sua morte.

 

Pai desmente funeral em Neverland

 

Joe negou que a cerimônia fúnebre será realizada no rancho Neverland, onde Michael viveu até o final do processo que sofreu por acusação de pedofilia. "Não decidi ainda o que vai acontecer", disse. "Será de um jeito do qual Michael possa se orgulhar".

 

Para ajudar nos preparativos da cerimônia, os pais do astro convocaram o reverendo Al Sharpton, de Atlanta, um antigo conselheiro da família. O pastor improvisou uma coletiva de imprensa na residência dos Jackson, nas imediações de Los Angeles, e disse que o funeral deverá ser planejado com cuidado.

 

Causa da morte

 

A polícia retornou nesta segunda-feira à casa onde o astro faleceu para recolher novas "evidências médicas" que permitam esclarecer a causa de sua morte repentina, informou o jornal Los Angeles Times.

 

Fontes policiais disseram que Michael possuía medicamentos receitados por um número indeterminado de doutores, que estão sendo ouvidos, mas não informou se há indícios de crimes. A principal hipótese com a qual os investigadores trabalham relaciona o falecimento do Rei do Pop a uma overdose de remédios.

Tudo o que sabemos sobre:
Michael Jackson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.