Michael Jackson retira denúncia contra empresa

Cantor havia acusado a empresa de contabilidade de tomar decisões em seu nome sem consultá-lo

Reuters

01 de maio de 2008 | 21h30

O cantor Michael Jackson retirou queixa contra uma empresa de contabilidade que ele acusou de ter feito negócios e contratado pessoas sem sua permissão, de acordo com papéis oficiais obtidos nesta quinta-feira. Os papéis, preenchidos no dia 14 de abril, não dizem se Jackson chegou a um acordo com a empresa ou se ele retirou a ação por algum outro motivo. O cantor, através de sua produtora, a MJJ Productions Inc., processou a empresa Bernstein, Fox, Whitman, Goldman e Sloan em dezembro de 2006, alegando negligência e violão de deveres de negócios. O processo alegava que a empresa não pagava os trabalhadores em seu nome em 2004 e 2005, e depois pagou dívidas dele, além de contratar pessoas e entrar em contratos sem sua autorização. A empresa também contra-processou Jackson um dia depois, dizendo que o cantor devia a eles mais de U$1 milhão de dólares de contar não pagas. A ação foi rejeitada. O cantor tem se mantido longe da mídia desde junho de 2005, quando foi absolvido de acusações de abuso infantil na Califórnia.

Tudo o que sabemos sobre:
michael jacksonprocessojustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.