Michael Jackson quis adotar meninos brasileiros, diz produtor

O ex-parceiro de Michael Jackson, o produtor Marc Schaffel, que acusa o cantor de lhe dever US$ 3,8 milhões, declarou que, entre 1999 e 2000, Jackson pensou em adotar meninos brasileiros, segundo publicou o jornal The Independent. De acordo com Schaffel, que fez a declaração em um tribunal de Santa Mônica, na Califórnia, na última sexta-feira, ele quis adotar crianças do País porque gosta da miscigenação do Brasil. O astro negou a afirmação e disse que considerou essa atitude de Schaffel "suja". O advogado de Jackson, Thomas Mundell, se mostrou surpreso e disse que nunca ouviu tal história antes. "Foi uma tentativa de sujar Jackson com algo que poderia machucá-lo e prejudicá-lo no processo", disse Mundell. O assunto é especialmente delicado para o cantor porque, no ano passado, embora tenha sido absolvido, ele enfrentou acusações de pedofilia em Santa Maria, na Califórnia. Marc Schaffel exige que o astro lhe pague US$ 3,8 milhões que supostamente lhe deve por empréstimos, despesas e salários não remunerados. O litigante foi produtor de cinema pornô homossexual antes de colaborar com Jackson em um disco e dois especiais de televisão. Segundo o processo, Schaffel nunca recebeu a compensação econômica estipulada nem pelo disco nem pelas filmagens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.