Michael Jackson quer afastamento de promotor

Michael Jackson, dizendo que seu julgamento por abuso sexual de menor é apenas uma briga rancorosa de um advogado vingativo, quer que o juiz afaste do caso o promotor Tom Sneddon e permita que a promotoria estadual intervenha. O juiz da Corte Superior Rodney Melville deve dar sua resposta ainda hoje. O advogado de defesa do cantor, Thomas Mesereau Jr., disse em documentos da corte que Sneddon "está motivado por problemas pessoais" com Jackson, criando um conflito de interesses que impediria o astro pop de ter um julgamento justo. Mesereau criticou Sneddon por se mostrar satisfeito consigo mesmo quando anunciou a prisão de Jackson. Ele disse que Sneddon "brincou com os repórteres e riu, enquanto fazia piadas do sr. Jackson e de sua música. Ele sorriu e riu durante a entrevista". Sneddon negou tal comportamento e o promotor BillLockyer assinou um documento dando-lhe seu apoio. Se o pedido for aceito, o escritório da promotoria geral do estado assumiria a acusação do caso Jackson. Os advogados de Jackson dizem que Sneddon quer vingança do cantor após não conseguir incriminá-lo em um caso de 1993, quando o cantor também foi acusado de abuso de menor. Michael Jackson se declarou inocente das acusações de abuso sexual de menor, conspiração e oferecer substâncias tóxicas e álcool a um jovem menino. Se julgamento deve começar em 31 de janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.