Michael Jackson dormiu com Macaulay Culkin

Uma ex-empregada doméstica de Michael Jackson disse aos jurados ter encontrado o cantor tomando banho com um garoto, que freqüentemente dormia na cama do pop star. Disse ainda que viu o ator de Esqueceram de Mim, Macaulay Culkin, em Neverland, o rancho do cantor, e que ele dormia na cama de Jackson. Ela o chamou de "o menino do cinema", e disse que ele visitava Nerverland muitas vezes com seu pai, mãe, irmão e irmã, mas muitas vezes ficava sozinho com Jackson.A ex-empregada, que trabalhou por cinco anos com o cantor, de 1986 a 1991, é a mãe de Jason Francia, que hoje tem 24 anos, e testemunhou na segunda-feira, dizendo que Jackson o manuseou em três ocasiões. Ela contou, ontem, que enquanto limpava a casa do astro pop se deu conta de que Culkin, que tinha entre 8 e 9 anos, dormiu de forma regular na cama do cantor, durante um período de seis meses.Ela contou que um dia usou a chave para entrar no quarto e ouviu risos e viu que Jackson estava com o menino na ducha. "Primeiro pensei que estavam na banheira ou na jacuzzi ou no jardim e não os vi. Fui entrando e estavam na ducha". Apesar do vapor, ela garantiu que pode vê-los, acrescentando que as roupas íntimas deles estavam jogadas pelo chão do quarto, sendo a de Jackson branca e a do menino colorida. A empregada disse que saiu do quarto porque pensou que Jackson poderia ficar mal de vê-la por ali.O testemunho da ex-empregada é parte do esforço dos promotores de mostrar que molestar garotos faz parte de um padrão de comportamento do pop star.O advogado de defesa do cantor Thomas Mesereau atuou duramente contra a testemunha, como fez com seu filho. (Leia: Jovem foi induzido a acusar Jackson, alega defesa). Mesereau lembrou aos jurados que Jason Francia, filho da ex-empregada de Jackson, recebeu U$ 2,4 milhões em 1994, em um acordo judicial, para não processar Jackson e que ela vendeu seu testemunho para um programa sensacionalista de televisão na década de 1990, Hard Copy, por cerca de US$ 20 mil. Apesar dos promotores terem aventado a possibilidade de Macaulin Culkin se apresente para testemunhar, o ator é uma das testemunhas arroladas pela defesa do astro pop. Os advogados de defesa asseguram que Culkin nega ter sido molestado e o porta-voz do ator disse que ele não está envolvido neste julgamento. (Leia mais: Macaulay Culkin é suposta vítima de Jackson) Hoje não há sessão na corte de Santa Maria, onde ocorre o julgamento de Michael Jackson, acusado de molestar um garoto que tinha 13 anos em 2003, dado bebidas alcoólicas a ele e de conspirar para manter sua família presa em seu rancho, a fim de participar de um vídeo que seria gravado para melhorar a imagem do cantor após a divulgação de um documentário em que ele dizia que não via nenhum mal em dormir com crianças e aparecia de mãos dadas com seu acusador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.