Michael Jackson chega ao tribunal vestido de branco

Acompanhado por familiares, Michael Jackson, vestindo um terno branco com detalhes em dourado, chegou hoje à Corte de Santa Maria para a primeira audiência do caso em que é acusado de abuso de menores. Cerca 200 fãs estavam na porta do tribunal gritando palavras de apoio e aplaudindo o cantor. Jackson; seus pais, Catherine e Joe; e alguns de seus irmãos, entre eles Tito, Latoya e Janet, chegaram 35 minutos antes do horário marcado para o início da audiência, prevista para às 10 horas locais (14:00 de Brasília). A decisão de Jackson de comparecer à primeira de uma série de audiências desta semana foi uma surpresa para a imprensa e os fãs, já que sua presença não era obrigatória. A audiência de hoje marcou o encontro entre Jackson e o promotor Thomas Sneddon, que por mais de dez anos vinha tentando levá-lo a julgamento por suspeitas de abuso de menores. Enquanto Sneddon testemunhava sobre seus métodos para conseguir provas contra o cantor, Jackson manteve os olhos fixos nele. A defesa quer mostrar que o promotor rompeu a privacidade de Jackson e seu ex-advogado, Mark Geragos, ao conduzir uma busca no escritório de um investigador particular, Bradley Miller, de onde pegaram fitas de vídeo e arquivos relacionados ao caso Jackson. A acusação alega que não sabia que Miller trabalhava para Geragos. A defesa diz que qualquer material conseguido no escritório de Miller não deve ser usado como prova no caso.

Agencia Estado,

16 de agosto de 2004 | 16h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.