Michael Jackson caminha com dificuldades ao tribunal

Michael Jackson chegou na hora certa para a audiência de hoje do julgamento em que é acusado de abuso sexual de menor. O astro estava sorridente, mas andando lentamente e com dificuldades, como fez ontem. Seguranças protegeram Jackson da chuva usando vários guarda-chuvas, mas o humor do astro parecia muito melhor do que aparentava ontem, ao chegar com alguns minutos mais tarde do que o previsto, o que atrasou a audiência em 45 minutos, devido a uma conversa que o juiz Rodney S. Melville teve com os advogados e o médico de Jackson. O cantor ficou sentado tremendo e chorando durante a conversa. O juiz voltou e ordenou que os testemunhos fossem retomados, sem dar nenhuma explicação.Quando Jackson se atrasou mais de uma hora em 10 de março por causa de uma viagem a um hospital para tratar de um problema nas costas, o juiz ameaçou prendê-lo e confiscar sua fiança. Por fim, o cantor se apresentou à corte, vestindo pijamas e chinelos. A sessão de hoje será de apenas meio dia, começando com o testemunho de Louise Palanker, uma comediante que tentou ajudar o acusador e a família durante o tratamento de câncer a que o garoto foi submetido.Ontem, depois do atraso, um psicólogo testemunhou que as crianças raramente mentem sobre alegações de abuso e acabou com a teoria da defesa de que o acusador pode ter mentido. Jackson é acusado de abusar de um garoto, agora com 15 anos, em seu rancho Neverland, dar-lhe álcool e conspirar para manter a família dele presa em 2003.A testemunha da acusação Anthony J. Urquiza, um psicólogo de crianças que não entrevistou o acusador de Jackson, disse que as crianças geralmente demoram a declarar um abuso. Ele também disse que os garotos abusados por homens são mais hesitantes em contar porque têm medo de serem taxados de homossexuais.O advogado de defesa de Jackson, Thomas Mesereau Jr., perguntou ao psicólogo se o acusador de Jackson poderia estar mentindo. A defesa alega que as acusações foram feitas para extorquir o cantor. Urquiza respondeu que apenas de 2 a 6 por cento das acusações de abusam se mostram falsas, de acordo com uma pesquisa que ele viu.A acusação, que alega que Jackson serviu ao acusador vinho em uma lata de refrigerante durante uma viagem em seu avião particular também chamou Lauren Wallace, uma comissária de bordo da XtraJet de Santa Mônica, Califórnia. Ela disse que serviu a Jackson vinho em latas de refrigerante em vários vôos e escondeu bebidas para ele no banheiro "fora do alcance das crianças". Mas ela disse que nunca esteve num vôo junto com o acusador e a família dele. Questionada pela defesa, ela disse que Jackson pedia que ela preparasse vinho em latas de refrigerante pois não queria que as crianças o vissem bebendo. Ao sair do tribunal ontem, Jackson disse que estava "com muita dor" e "a caminho do médico". A porta-voz de Jackson, Raymone K. Bain, disse ter conversado com o astro no domingo e que ele disse que ainda estava com dores na coluna. "Eu perguntei como ele estava e ele disse que as costas o estavam matando", ela disse. O astro passou por exames ontem no Hospital Cottage, em Santa Ynez, antes de ir para o tribunal, ela disse.

Agencia Estado,

22 de março de 2005 | 15h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.