Jotabê Medeiros/AE
Jotabê Medeiros/AE

Metallica com grafia errada envergonha camelôs do Rio

Na praia, ambulantes vendem placa do 'Metallicca' por até R$ 50

Jotabê Medeiros, O Estado de S. Paulo

27 de setembro de 2011 | 17h21

Proibidos de vender nas imediações da Cidade do Rock, os camelôs faturam é na praia. Camisetas a R$ 25, tabuletas de lata imitando placas de automóveis com nomes de bandas a R$ 50. E, apesar das imperfeições, o material vendia como água.

"Vendi 70 placas", contou o ambulante Francisco José, que confessou desajeitadamente: "Tudo bem que está errado o nome, mas o pessoal compra assim mesmo. Alguns reclamam muito", afirmou. Nas placas que eles vendem na frente do Copacabana Palace, o nome Metallica está grafado Metallicca, com dois cês.

Sandro da Silva já avisava de antemão que o nome estava errado. Disse que ficava meio envergonhado, porque alguns fãs o corrigiram rispidamente, e contou que este é o segundo evento em que as placas, mania norte-americana que chegou aos festivais brasileiros, são tão disputadas quanto as camisetas. O preço, obviamente, depende da demanda, oscilando entre R$ 40 e R$ 50. Até o início da tarde de ontem, o mercado estava aquecido: centenas de pessoas na praia estavam vestindo as camisetas ou com algumas delas sobre os ombros.

Tudo o que sabemos sobre:
Rock in RioMetallicaCopacabana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.