Met de Nova York ameaça impedir músicos de trabalhar por disputa contratual

O Metropolitan Opera de Nova York informou que irá impedir seus músicos e outros trabalhadores sindicalizados de trabalhar na semana que vem se não fecharem um novo acordo contratual, uma escalada na disputa trabalhista que ameaça toda a temporada de ópera.

JONATHAN ALLEN, REUTERS

24 de julho de 2014 | 19h30

O gerente-geral do Met, Peter Gelb, escreveu uma carta para membros do coral, músicos da orquestra, técnicos de palco e outros empregados na quarta-feira dizendo que deveriam se preparar para uma interrupção no trabalho se não se chegar a um acordo quando os atuais contratos vencerem em 31 de julho.

“Eu espero sinceramente evitar um evento tão infeliz”, escreveu Gelb.

Uma parada interromperia ensaios e outros preparativos para a temporada 2014/15 de uma das casas de ópera mais célebres do mundo, que deve estrear "Le Nozze di Figaro", de Mozart, em 22 de setembro.

“Mas o Met não pode continuar em sua atual trajetória econômica; devemos realizar cortes nos gastos”, diz a carta de Gelb.

No caso de uma interrupção, todas as portas do Metropolitan Opera House serão trancadas, menos a do palco, e seguranças só permitirão a entrada de empregados não sindicalizados e devidamente identificados, afirma a carta.

Tudo o que sabemos sobre:
MUSICANYDISPUTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.