Mestres do jazz nas mãos do pianista Mulgrew Miller

Ao lado do sax, o piano tem participação essencial na atmosfera do jazz. Vários mestres do instrumento, como Duke Ellington, Count Basie, Thelonious Monk e Bud Powell já mostraram isso em centenas de gravações. Felizmente, novas safras de pianistas têm aparecido para manter o instrumento em seu lugar de destaque. Entre eles, Mulgrew Miller, que não é exatamente um ?novato? no ramo.Depois de ter trabalhado com Art Blakey e Tommy Williams, durante os anos 80 e 90, Miller tem investido em trabalhos solos. Em 2002, o CD The Sequel chamou a atenção da crítica e de ouvintes para o toque refinado do pianista. Agora, com o lançamento de Live at Yoshi´s pela gravadora Max Jazz, ele passa pela grande prova de fogo, tocar ao vivo e acompanhado apenas de baixo e bateria.Gravado na suntuosa casa californiana Yoshi´s, Miller deixa claro suas influências logo nas primeiras notas de ?Peace?, de Horace Silver, e ?Don´t You Know I Care?, do mestre Ellington. Em outro momento ?cool? da apresentação, quando é impossível não se lembrar do trio de Bill Evans, Miller arrebata a platéia com ?Waltz For Monk? e ?O Grande Amor?, de Tom Jobim. O set mais agitado, no qual a influência de McCoy Tyner é sentida, traz ?Organ Grinder?, ?If You Were a Bell? e ?Pressing?, um hard bop de primeira e única composição de Miller no CD. Para fechar, o trio mostra uma versão requintada do clássico ?What a Difference a Day Makes?.Depois de ouvir o CD, a sensação que se tem é que Miller está sozinho no palco. O baixo de Derrick Hodge e a bateria de Karriem Riggins estão lá, mas na dose certa, criando a atmosfera ideal para o personagem principal, Mr. Miller.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.