Meninas do Dixie Chicks sob ameaça

A possível guerra dos Estados Unidos contra o Iraque fez mais uma vítima no showbiz americano. Desta vez, as meninas do Dixie Chicks, trio country vencedor de um Grammy este ano, podem ser alvo de um boicote em seu próprio estado natal, o Texas. Tudo porque Natalie Maines, integrante da banda, declarou em Londres no começo da semana que sentia vergonha do fato de o presidente dos Estados Unidos também ser do Texas. ?Vocês sabem, nós estamos envergonhadas que o presidente dos Estados Unidos seja do Texas?, disse Natalie, segundo a BBC. Assim que a notícia chegou ao público texano, a rádio WKDF FM, de Nashville, recebeu uma enxurrada de telefonemas de protesto. Boa parte deles chamava um boicote ao trio country. Em resposta às críticas do público do Texas, as Dixie Chicks publicaram uma nota na quinta-feira dizendo que encontraram um forte sentimento anti-americano desde o início de sua turnê pela Europa semanas atrás. ?Sinto que o presidente americano está ignorando a opinião de muitos nos EUA e alienando o resto do mundo?, disse Natalie Maines. ?Meus comentários geraram frustração, mas um dos privilégios de ser americana é ser livre para expressar seu ponto de vista?, completou. O trio vai começar uma turnê em seu país no dia 1º de maio, para promover seu premiado disco Home. Ainda que boicotadas pelo público de seu estado natal, as Dixie Chicks podem se orgulhar de fazer parte do grupo de grandes nomes da música que se declararam contra a guerra. Ao lado das meninas estão George Michael, Madonna, Cat Stevens, Beastie Boys e Bono Vox, do U2.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.