Memória de Herbert Vianna pode ter sido afetada

O cantor e compositor Herbert Vianna foi submetido hoje a uma cirurgia no cérebro - a terceira intervenção desde que foi internado, no domingo à tarde. A operação começou às 13h30, depois de ter sido constatada uma piora no quadro neurológico do paciente. A intervenção terminou às 17h30 e, naavaliação dos médicos, foi um sucesso. O músico foi operado por uma equipe comandada pelo neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho.Uma tomografia computadorizada do cérebro do cantor, realizada pela manhã, revelou a ?progressão da contusão hemorrágica do lobo temporal direito, que poderia comprimir o tronco cerebral?, segundo informou um boletim médico divulgado às 11h. Conforme explicações fornecidas pelo diretor-geral do hospital Copa D?Or, Alfredo Cardoso, um dos edemas apresentados por Herbert aumentou e poderia comprimir uma das áreasmais importantes do cérebro - o tronco cerebral - responsável pelo controle de funções vitais, como a respiração, a temperatura e a pressão sanguínea. ?Esta era a lesão mais volumosa no cérebro do cantor e ela começou a aumentar?, explicou Paulo Niemeyer Filho. Diante do quadro, a equipenão tinha alternativa: se a operação não fosse realizada imediatamente, Herbert morreria. ?A cirurgia visou salvar a vida do paciente. Se alesão atingisse o tronco cerebral, ele poderia ter uma parada respiratória ou morte cerebral?, afirmou o neurocirurgião. ?Mas a operação foi um sucesso. Não houve sofrimento do tronco, ele estápreservado.? O objetivo da intervenção foi remover ?a área contusa, hemorrágica e desvitalizada?, de acordo com explicação do boletim médico divulgado às18h. A retirada, de tecido morto, tinha entre quatro e cinco centímetros. O lobo temporal direito, segundo os médicos, não tem umafunção definida. No entanto, parte da memória é coordenada por esta área. O neurocirurgião disse ser cedo para falar em seqüelas, mas afirmou que, em tese, o músico poderá ter problemas de memória. ?Seria mais preocupante se esse edema fosse do lado esquerdo?, disse o neurocirurgião.Na tarde de terça-feira, em entrevista coletiva, Niemeyer mostrara-se confiante quanto à absorção dos edemas pelo organismo do cantor, uma vez que a tomografia cerebral feita naquele dia revelava a estabilidade das lesões. Ainda assim, optou-se por realizar o exame diariamente para acompanhar o quadro. ?É normal ocorrer um aumento desse tipo de edema nos três primeiros dias após o trauma?, informou. Segundo ele, a possibilidade de as outras lesões evoluírem da mesma forma é pequena.Nas próximas 48h, Herbert Vianna será mantido completamente sedado (os médicos haviam diminuido a quantidade de sedativos, mas, em função da nova cirurgia tiveram que voltar atrás) e com ventilação mecânica para que o organismo se recupere de mais essa intervenção. O cateter colocado no cérebro do paciente na primeira cirurgia foi retirado durante a operação de ontem para evitar infecções. Também ontem foifeita uma traqueostomia para preservar as cordas vocais do cantor. Nesse tipo de intervenção é feita uma pequena incisão na garganta, na altura da traquéia, por onde é inserido um tubo respiratório, que não passa pelas cordas vocais. O músico vem recebendo transfusões de sangue diariamente.Apoio - Desde a tarde de domingo, a família do músico vem recebendo a solidariedade dos fãs. Até ontem, chegaram ao hospital dois mil faxes ee-mails com mensagens de apoio e foram recebidas mais de mil ligações telefônicas. Amigos de Herbert voltaram a se reunir no hospital. Estiveram no Copa D?Or um dos vocalistas dos Titãs Branco Mello e sua mulher, a atriz Ângela Figueiredo; o guitarrista Dado Villa-Lobos,ex-Legião Urbana; o cantor e compositor Fausto Fawcet; além do baixista dos Paralamas, Bi Ribeiro. O cantor Alceu Valença e os jogadores defutebol Rivaldo e Roberto Carlos telefonaram para o hospital.

Agencia Estado,

07 de fevereiro de 2001 | 22h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.