Medina quer globalizar o Rock in Rio

Para quem pensava que a ida do Rock in Rio para Portugal era uma capitulação do empresário Roberto Medina à alta do dólar no Brasil, seus novos planos para o festival vão provocar reavaliações. Ele disse na terça-feira que, depois de Lisboa, o Rock in Rio vai se globalizar e virar um evento internacional. Medina quer fazer um Rock in Rio em 2007 em três cidades ao mesmo tempo: Nova York, Lisboa e Rio de Janeiro. "Nosso sonho é, em 2007, fazer um evento global. Eu estou pensando em fazer um projeto virtual no mundo inteiro. Ter 24 horas de música durante uma semana sem parar", afirmou o empresário.Ele também falou sobre o Rock in Rio Lisboa. Revelou que Gilberto Gil vai abrir o festival ao lado do português Rui Veloso; eles vão cantar Imagine, de John Lennon. Na mesma noite, Peter Gabriel vai se apresentar. Além deles, o evento em Portugal já tem confirmados os shows de Britney Spears, Metallica, Sting, Evanescence, Guns n? Roses, os brasileiros do Charlie Brown Jr. e o espanhol Alejandro Sanz. O Rock in Rio Lisboa vai acontecer em 29 e 30 de maio e depois retoma as apresentações nos dias 4, 5 e 6 de junho. O modelo é igual ao do último festival, quando a Cidade do Rock teve shows com um intervalo de alguns dias. A terceira edição do Rock in Rio teve um recorde de público de 1,38 milhão de pessoas. Em Lisboa, Medina espera receber 500 mil pessoas.

Agencia Estado,

11 de fevereiro de 2004 | 14h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.