McCartney usa a música para manter otimismo no divórcio

O ex-Beatle Paul McCartney, que enfrenta a sua ex-mulher Heather Mills num processo de divórcio, disse que a música ajuda a manter o seu otimismo. Em declarações à rede inglesa BBC divulgadas neste sábado, McCartney, de 64 anos, afirmou também que, com dignidade, poderá superar melhor o problema, que chamou de "assunto particular". Nos últimos meses, a imprensa britânica tem publicado detalhes da disputa entre McCartney e Heather, de 38 anos, que se separaram oficialmente em maio passado. Segundo os tablóides, o músico chegou a maltratar sua ex-mulher, o que ele negou categoricamente. McCartney falou brevemente à BBC por causa da apresentação de seu novo álbum de música clássica na noite de sexta-feira no Royal Albert Hall, de Londres. Ecce Cor Meum levou dez anos para ser composto e foi inspirado em Linda, a primeira mulher do cantor, que morreu de câncer de mama em 1998. "Este foi um longo trabalho de amor e muita gente importante me ajudou. Muita gente, minha família e meus amigos", disse, ao fim do espetáculo. As canções do álbum foram interpretadas pela soprano Kate Royal, com a orquestra da Academia de St. Martins in the Fields, As Vozes de Londres, o Coro do Magdalen College, da Universidade de Oxford, e o Coro do Kings College, da Universidade de Cambridge.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.