McCartney fala de Linda às vésperas de exposição de fotos

Ex-Beatle diz que ex-mulher, que morreu há exatamente dez anos, 'era uma mulher muito natural'

EFE

06 de abril de 2008 | 19h45

Paul McCartney descreveu sua mulher Linda Eastman, que morreu de câncer em 1998, como uma pessoa "muito divertida e com muito talento". Em um artigo sobre Eastman para o jornal britânico The Sunday Times, no dia em que se completam dez anos da morte dela, Paul disse que a americana era uma mulher muito natural, "sempre muito bela mesmo sem maquiagem".   O músico, que acaba de se divorciar da ex-modelo Heather Mills, sua segunda mulher, lembrou como conheceu Linda em uma discoteca do Soho londrino em 1967. Paul contou que quando a viu no clube Bag O'Nails, onde ela, que era fotógrafa, estava com o grupo The Animals, aconteceu uma "atração instantânea".   O músico, que na época já era uma estrela de fama mundial, disse: "Me chamo Paul. E você?". Paul também lembrou os últimos dias de Linda, quando afirmou que ela "sabia que estava doente, mas já tinha encerrado a quimioterapia e seu cabelo estava voltando a crescer".   "Não sabia que ela estava morrendo. Nem sequer sei se jamais soube disto", declarou Paul McCartney.   As fotos de Linda McCartney, fruto de uma colaboração de três anos entre Paul, Mary McCartney e James Hyman, ficarão expostas a partir do dia 25 de abril na galeria Hyman, em Londres.

Tudo o que sabemos sobre:
Linda McCartneyPaul McCartneyBeatles

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.