McCartney e Bono abrem Live 8 em Londres

Paul McCartney e Bono abriram neste sábado no Hyde Park londrino o show central dos dez que estão programados para ocorrer hoje no mundo todo para influenciar os líderes do G-8, que se reunirão na próxima semana na Escócia, para lutar contra a pobreza na África.O ex-beatle e o músico de U2 interpretaram juntos a lendária canção do grupo de Liverpool Sgt Pepper´s Lonely Hearts Clube Band, que McCartney, até agora, só tinha interpretado em estúdio. Enquanto o U2 interpretava uma das mais famosas músicas do grupo irlandês, Beautiful Day, numerosas pombas foram soltas e Bono lançou um apelo para acabar com a miséria na África. "Nós não estamos pedindo caridade, nós estamos pedindo justiça", disse o cantor.O Coldplay veio logo depois com canções como In My Place e Bittersweet Symphony e deixou o palco para Elton John, que interpretou em dueto com o cantor Pete Doherty, namorado da modelo Kate Moss, Children of the Revolution, de Marc Bolan.Com seu grupo, Elton John cantou ao piano duas de suas próprias canções: Bitch is Back e Saturday Night´s Alright for Fighting. Elton John já participou, assim como Bono e McCartney, do show original Live Aid, realizado também em Londres há 20 anos.Outras estrelas que participam do evento londrino são Madonna, Dido, REM, Annie Lennox, Pink Floyd e Mdynamite. O show será encerrado por Paul McCartney, a quem seu unirão no palco George Michael e, possivelmente, Mick Jagger, dos Rolling Stones.Bill Gates, dono da Microsoft, fez uma aparição surpresa no evento. "Algum dia no futuro, todas as pessoas no mundo estarão em condições de levar uma vida saudável", afirmou Gates, que habitualmente doa fortes quantias a campanhas beneficentes, em meio a gritos de aclamação da multidão.Duzentas e cinco mil pessoas conseguiram as entradas gratuitas para o show londrino, que outras cinqüenta e cinco mil acompanham por telões distribuídos pelo parque.No dia de hoje serão realizados shows em todos os países do G-8 - Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Alemanha, Itália, Canadá, Japão e Rússia - além do concerto em Johanesburgo, na África do Sul. O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela enviará uma mensagem especial aos presentes nos distintos shows que serão feitos pelo mundo.De Johanesburgo à Filadélfia, de Berlim a Tóquio, músicos e fãs se unem para uma maratona musical para levantar elevar a consciência mundial sobre a pobreza e a opressão que os países mais poderosos do mundo impõe à África. O objetivo também é chamar a atenção do G-8, que se reunirá na Escócia na próxima semana. O organizador do evento, Bob Geldof, prometeu realizar "o maior concerto já visto". Os artistas que participam do evento estão tocando sem receber cachê.O primeiro concerto do Live 8 foi no Japão, onde Bjork e Good Charlotte juntaram-se a bandas locais no show do único país asiático a participar do G-8. A islandesa Bjork fez seu primeiro show ao vivo em dois anos. "Só o reconhecimento do problema é um passo importante", disse a cantora. Mas o público de 10 mil pessoas foi apenas a metade do esperado para o concerto em Tóquio.

Agencia Estado,

02 de julho de 2005 | 12h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.