MC Marcinho é transferido de hospital no Rio

O cantor MC Marcinho, cujo nome verdadeiro é Marcio André Nepomuceno, foi transferido do Hospital Estadual Getúlio Vargas para a Emergência do Hospital Quinta D´OR, às 10h05 da manhã desta segunda-feira, onde recebeu atendimento com traumatismo múltiplo devido ao acidente sofrido no último domingo.O choque entre um ônibus e a van que transportava a equipe do cantor, ocorreu na altura do quilômetro 185 da rodovia Presidente Dutra, por volta da 1h30 da madrugada do domingo, deixando quatro pessoas gravemente feridas e causando a morte de outras duas. O primo de Marcinho, o DJ João Carlos Garcia da Cruz, de 30 anos, morreu na hora. O motorista da Van, Eduardo Vieira Gomes, de 35 anos, morreu quando chegou no Hospital Getúlio Vargas.Segundo boletim médico divulgado nesta segunda-feira pelo Hospital Quinta D´OR, o cantor MC Marcinho, autor do hit funk Glamurosa, "encontra-se, no momento, lúcido, orientado e com os sinais vitais preservados". O boletim explica que o cantor está recebendo "tratamento e investigação de extensa lesão e fraturas no fêmur e tornozelo esquerdo". Ele chegou a ser operado no hospital Getúlio Vargas. Ainda segundo o boletim, "a estratégia imediata é de reavaliação por meio de novos exames e controle clínico cirúrgico para a adoção do tratamento mais indicado". Assinam o boletim o diretor do Quinta D´OR, Rodrigo Gavina, e o coordenador da emergência do hospital Carlos Ferrari.O acidente ocorreu quando a Van que levava MC Marcinho e sua equipe para um show em Penedo, distrito de Rezende, na região serrana do Estado, perdeu a direção devido ao asfalto molhado e bateu em um ônibus que estava parado no acostamento. A Van saiu da Gávea, na zona sul do Rio, pouco depois de meia-noite, após um show. A equipe ia realizar outro, de madrugada, em Penedo. Na altura do quilômetro 185 houve a colisão. No veículo, havia ainda mais três pessoas que estão internadas, mas não correm risco de vida:Ricardo Mendes dos Santos, de 39 anos, Paulo Jorge Rodrigues, de 49anos, e Anderso Madureira, de 29 anos.MC Marcinho quebrou o pé e foi operado no Hospital Getúlio Vargas e até ontem à tarde passava bem e não corria risco de amputação, como chegou a ser noticiado.(colaborou Beatriz Coelho Silva)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.