KONDZILLA
KONDZILLA

MC Fioti ganha missão de gente grande com 'Bum Bum Tam Tam', o hino da vacina

Nascido em 1994, em Itapecerica da Serra, Leandro Aparecido Ferreira foi o primeiro artista brasileiro a atingir a marca de 1 bilhão de views no YouTube; agora colhe frutos do sucesso com a conscientização na pandemia

Leandro Nunes, Claudio da Luz, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2021 | 11h10

Apesar do nome, MC Fioti ganhou uma missão de gente grande. Nos últimos meses, a grande espera pela vacina Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan, se uniu ao refrão de uma música que já era sucesso antes da pandemia.

Em entrevista à AFP, o funkeiro comentou a repercussão da música. "Me sinto muito satisfeito em participar disso. Eu me comunico com a comunidade e muita gente lá não acredita nisso. Fico feliz em passar um incentivo, através da música."

Leandro Aparecido Ferreira, o MC Fioti, nasceu em 1994, em Itapecirica da Serra, São Paulo, e ganhou popularidade com o single Vai Toma, gravado com MC Pikachu. Marcado por uma produção simples e graves pesados, o trabalho do MC Fioti ganhou as primeiras colaborações com MC Lan e a dupla Tribo da Periferia.

A música Bum Bum Tam Tam, lançada no dia 8 de março de 2017, já fazia sucesso nacionalmente. O clipe lançado no canal Kondzilla custou cerca de R$ 30 mil e foi produzido às pressas. Atualmente, conta com mais de 1,5 bilhão de visualizações no YouTube. Na época, foi o primeiro clipe brasileiro a alcançar 1 bilhão de views na plataforma.

Desde a data do lançamento até atingir o recorde, foram 18 meses de audiência alta no País e também para o público internacional. Ainda em 2017, a música ganhou um remix de Future, J Balvin, Stefflon Don e Juan Magán e explodiu nas paradas internacionais.

No ranking de países que ajudaram a atingir a marca, a França liderou com 56 milhões de views, seguida da Colômbia (49 milhões), Argentina e Turquia (43 milhões cada), México (37 milhões) e Índia (35 milhões).

Aos 26 anos, o artista viu sua música ganhar atenção de maneira espontânea nas redes sociais. "O fato do Butantan fazer a vacina se assimilou com o refrão da música e virei trends no Twitter", comentou. Em poucos dias, a música ganhou sua primeira versão, pela Orquestra Sinfônica da Bahia. "Confia no Butantan e na vacinação, Confia no Butantan e na vacinação", disse à AFP.

O apelo cresceu e MC Fioti decidiu refazer a letra com novo clipe gravado no Instituto Butantan: "A vacina envolvente que mexe com a mente, de quem tá presente. A vacina saliente, vai curar muita vida e salvar muita gente. Vem cá vacina, tam, vem cá vacina tam tam tam." Além da repercussão nas redes sociais, a música virou questão no Enem deste ano. "O Butantan me apoiou 100%, fui muito bem recebido", afirmou a AFP sobre o clipe que reuniu funcionários da Butantan.

Nos últimos dias, o governador do estado de São Paulo, João Doria, entrou em contato com o funkeiro para agradecer e elogiar a repercussão da música em apoio à vacina. "É o funk defendendo a ciência", comemorou o MC.

Apesar da vacinação ter começado desde o dia 17 de janeiro em São Paulo, ainda falta muito para que a pandemia seja estabilizada. Para MC Fioti, é preciso ajudar a população. "Meu medo é o povo continuar morrendo. Se a gente tem a vacina e isso vai salvar vidas, a gente tem que se salvar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.